• Amistoso: Em São Paulo, Brasil volta a enfrentar a Polônia

    Créditos: Pedro Vilela/MPIX/CBV

    Redação

    Depois de vencer o primeiro amistoso contra a Polônia por 3 sets a 0 na última terça-feira (27.06), em Belo Horizonte, a seleção brasileira feminina de vôlei voltará à quadra contra as polonesas nesta quinta-feira (29.06). A equipe do treinador José Roberto Guimarães jogará com as polonesas, às 21h30, no ginásio do Ibirapuera, em São Paulo. As partidas amistosas servem de preparação para a disputa do Grand Prix. 

    O treinador José Roberto Guimarães falou da expectativa para o segundo duelo contra a Polônia.

    “Acredito que a Polônia vai dar mais trabalho nesse segundo amistoso. No primeiro jogo em Belo Horizonte elas estavam sentindo o fuso horário de cinco horas de diferença. Temos que treinar cada vez mais o passe porque o nosso time não é alto e precisamos jogar sempre com a bola na mão.Também é necessário mais precisão no saque e diminuir o número de erros. Será mais um bom teste antes da nossa estreia no Grand Prix”, disse José Roberto Guimarães.

    Destaque no primeiro duelo contra a Polônia, a ponteira e capitã Natália falou sobre a oportunidade de jogar em São Paulo.

    “Será muito bom jogar no Ibirapuera. É um ginásio do qual tenho boas memórias. Espero que o público compareça e nos prestigie. Tenho um carinho grande por essa cidade e os torcedores daqui. Temos treinado muito forte para a estreia no Grand Prix e esse jogo será mais uma oportunidade de avaliarmos o nosso momento atual”, explicou Natália.

    A primeira etapa do Grand Prix será disputada de sete a nove de julho, em Ankara, na Turquia, e o Brasil terá como adversários a Bélgica, a Sérvia e a Turquia. A estreia das brasileiras será no dia sete de julho, às 13h30 (horário de Brasília) contra a Bélgica.

  • Vôlei de Praia: Brasil conquista vitórias no masculino em Porec

    Créditos: FIVB

    Redação

    Duas vitórias, uma derrota e um jogo adiado. O Brasil começou o torneio masculino do Major Series de Porec, na Croácia, com bons resultados e muita chuva. Alison/Bruno Schmidt (ES/DF) e Pedro Solberg/Guto (RJ) venceram nesta quarta-feira (28.06). Evandro e André Stein (RJ/ES) foram superados, e o duelo de Álvaro e Saymon (PB/MS) acabou adiado para esta quinta-feira (29.06) pelas condições climáticas na cidade da Croácia.

    Os times voltam a jogar pela fase de grupos nesta quinta-feira, quando cada dupla disputa mais uma rodada. Mesmo Evandro e André Stein, que tropeçaram, seguem com chances de classificação à próxima fase. A final da competição no masculino ocorre no domingo (02.07).

    Alison e Bruno Schmidt largaram com triunfo sobre os alemães Armin Dollinger e Jonathan Erdmann por 2 sets a 0 (21/19, 21/16). Eles enfrentam nesta quinta-feira os primos chilenos Marco e Esteban Grimalt, pelo grupo E. Na sexta-feira os adversários serão os italianos Daniele Lupo e Paolo Nicolai, adversários dos brasileiros na final olímpica no Rio de Janeiro.

    Quem também começou bem foi a parceria formada por Pedro Solberg e Guto, que passou pelo country quota e qualificatório para conseguir vaga na fase de grupos. Os brasileiros superaram os australianos Christopher McHugh e Damien Schumann por 2 sets a 0 (21/18, 21/18). Os próximos adversários no grupo H serão os poloneses Rudol e Szalankiewicz, na quinta, e os croatas Ivan Djordjevic e Filip Silic na sexta-feira.

    Evandro e André Stein começaram o torneio superados pelos austríacos Martin Ermacora / Moritz Pristauz-Telsnigg por 2 sets a 0 (21/17, 22/20), mas podem se recuperar já nesta quinta. Eles encaram os mexicanos Ontiveros e Virgen, campeões pan-americanos de 2015. Na sexta, encerrando o grupo D, jogam contra os poloneses Michal Bryl e Grzegorz Fijalek.

  • Vôlei de Praia: Brasil larga com vitórias no torneio feminino, na Croácia

    Créditos: FIVB

    Redação

    O Brasil começou com vitórias importantes no torneio feminino do Major Series de Porec, etapa do Circuito Mundial de vôlei de praia 2017. Foram sete triunfos em 10 partidas nesta quarta-feira (28.06), com duas equipes invictas: Fernanda Berti/Bárbara Seixas (RJ) e Larissa/Talita (PA/AL) venceram seus dois confrontos.

    Os jogos da fase de grupos seguem nesta quinta-feira (29.06), quando também ocorrem duelos da repescagem. Além das duas duplas invictas, Ágatha/Duda (SE/PR), Elize Maia/Taiana (ES/CE) e Josi/Lili (SC/ES) venceram um duelo e perderam outro na chave, mas todas seguem com grandes chances de classificação à próxima fase.

    Fernanda Berti e Bárbara Seixas conseguiram as vitórias sobre as italianas Menegatti e Perry, por 2 sets a 0 (21/14, 21/11), e contra as alemãs Glenzke e Grossner, pelo mesmo placar, mas parciais de 21/18 e 23/21. As brasileiras encaram nesta quinta as australianas Louise Bawden e Taliqua Clancy buscando a liderança do grupo G e vaga direta às oitavas.

    Larissa e Talita também terminaram o dia com 100% de aproveitamento, superando as croatas Dina Becic e Sara Radanovic, por 2 sets a 0 (21/16, 21/13), e as alemãs Bieneck e Schneider por 2 sets a 1 (21/19, 16/21, 15/12). Elas fecham o grupo A contra as alemãs Margareta Kozuch e Laura Ludwig na quinta, valendo primeiro lugar e vaga nas oitavas de final.

    Outras três equipes do país tiveram uma vitória e um tropeço neste primeiro dia. Ágatha e Duda (PR/SE) superaram as holandesas Nummerdor-Flier e Van Iersel por 2 sets a 0 (21/15, 21/17), mas acabaram superadas pelas norte-americanas Fendrick e Carico (22/20, 21/19). Elas enfrentam no encerramento do grupo C as também norte-americanas Kelly Claes e Sara Hughes, nesta quinta, buscando uma vaga na próxima fase.

    Elize Maia e Taiana (ES/CE) começaram o dia em duelo de compatriotas. Elas superaram Josi e Lili (SC/ES) por 2 sets a 0 (21/16, 21/15), mas tropeçaram no jogo seguinte, ao serem derrotadas para as canadenses Sarah Pavan e Melissa Humana-Paredes no tie-break (21/15, 21/23, 15/9). Josi e Lili, por outro lado, se recuperaram no segundo confronto, vencendo as holandesas Sinnema e Stubbe também no tie-break (19/21, 21/18, 17/15).

    As duas duplas seguem com chances e podem avançar de fase. Josi e Lili encaram as canadenses Pavan e Melissa, enquanto Elize e Taiana encerram participação no grupo F contra as holandesas Sinnema e Stubbe, todos os jogos nesta quinta-feira.

  • Mundial Sub 21 masculino: Brasil vence clássico e avança à semifinal

    Victor Cardoso ataca bloqueio da Argentina
    Créditos: FIVB

    Redação

    A seleção brasileira masculina Sub-21 segue firme na busca do título do Campeonato Mundial da categoria, que acontece até o dia 02 de julho na República Tcheca. Na manhã desta quarta-feira (28.06), o Brasil venceu o clássico sul-americano contra a Argentina por 3 sets a 0 (25/20, 25/23 e 25/23), na DRFG Arena, em Brno. O resultado manteve a invencibilidade do time verde e amarelo, e garantiu um lugar na semifinal da competição.

    Apesar da vitória em três sets, o jogo foi equilibrado do começo ao fim. A rivalidade acirrada foi um dos ingredientes do duelo, que teve o bom bloqueio brasileiro como fiel da balança (foram oito pontos do Brasil contra quatro dos adversários). A atuação do ponteiro Pablo Natan teve destaque com 13 pontos anotados. No entanto, o oposto argentino Gerónimo Elgueta, com 16 acertos, foi o maior pontuador.

  • No Mineirinho, Brasil atropela a Polônia no primeiro amistoso

    Brasil comemora ponto contra Polônia
    Créditos: Pedro Vilela/MPIX/CBV

    Redação

    A seleção brasileira feminina de vôlei começou com vitória a última fase de preparação para o Grand Prix. Nesta terça-feira (27.06), o Brasil atropelou a Polônia por 3 sets a 0 (25/16, 25/12 e 25/23), em 1h09 de jogo, no ginásio do Mineirinho, em Belo Horizonte. 

    Nesta quinta-feira (29.06), o time do treinador José Roberto Guimarães voltará a enfrentar a Polônia, em São Paulo. O segundo duelo amistoso entre as equipes acontecerá, às 21h30, no Ibirapuera, e terá transmissão do SporTV 2 e da Rede TV.

    A ponteira Natália teve atuação destacada e foi a maior pontuadora entre as brasileiras, com 15 acertos. A oposta Tandara, com 13. Na Polônia, atacante Smarzek foi quem mais marcou, com 17 acertos.  

    Para Natália o time verde e amarelo se apresentou bem contra a Polônia e mostrou um melhor padrão de jogo em relação as primeiras partidas da temporada.

    “É sempre bom sair de uma partida com uma vitória ainda mais jogando no Brasil. Sabemos que ainda temos muito o que melhorar, mas estamos no caminho certo. Nossa preparação tem sido forte para o Grand Prix e podemos ver uma melhora na equipe desde Montreux. Hoje o grupo está mais entrosado e esse amistosos vão nos ajudar a evoluir ainda mais como equipe”, disse Natália.

    O treinador José Roberto Guimarães fez uma análise da partida e da atuação do time verde e amarelo.

    “Esses amistosos servem para termos informações de onde nós precisamos evoluir. A Polônia chegou ontem e ainda está sofrendo com o fuso horário. Acredito que elas vão dar mais trabalho no amistoso em São Paulo. Ainda precisamos ajustar algumas coisas. Não temos um time alto e precisamos imprimir velocidade. Hoje gostei do sincronismo do bloqueio com a defesa e também do ajuste do nosso passe. Também conseguimos ser precisos no saque”, analisou José Roberto Guimarães.

    A primeira etapa do Grand Prix será disputada de sete a nove de julho, em Ankara, na Turquia, e o Brasil terá como adversários a Bélgica, a Sérvia e a Turquia. A estreia das brasileiras será no dia sete de julho, às 13h30 (horário de Brasília) contra a Bélgica.

  • Montes Claros Vôlei apresenta dois reforços para a próxima temporada

    Redação

    Créditos: Sada 

    O mineiro Vanderson Vicher, 22 anos e 1,75m, irá compor o time do Montes Claros Vôlei, nesta temporada, na posição de líbero. 

    Durante toda a sua carreira, o atleta jogou pelo Sada Cruzeiro, inicialmente nas categorias de base e posteriormente na equipe profissional na temporada 2015/2016. 

    Pelo Sada, ele venceu o Mundial de Clubes, a Supercopa, a Superliga e o Campeonato Mineiro, títulos conseguidos durante sua passagem pela equipe profissional. Nas categorias de base, Vanderson conquistou vários torneios, o destaque fica para o tricampeonato do Metropolitano Juvenil.

     

    Foto: Maringá

     

    Outro reforço é o central Rodrigo de Moraes, o Mudo. Experiente, com 30 anos e 1,97m, jogou a última temporada pela equipe do Maringá Vôlei.

    Mudo já defendeu grandes equipes do voleibol nacional e internacional. Já atuou no vôlei francês, (Club Alès en Cévennes Volley-Ball) e alemão, ( TV Bühl). No vôlei brasileiro, Mudo é bicampeão Paulista, bicampeão da Liga Nacional, bicampeão dos Jogos Abertos Brasileiros, bicampeão Carioca, campeão dos Jogos Abertos/RJ.

  • VIVIAN LIMA

    Foto: CBV

    Nome:   Vivian Lima Jorge                                    

    Nascimento:   14/10/99       

    Cidade:    Brasília-DF-Brasil             

    Altura:  1,82 cm               

    Peso:   77 kg

    Posição:   Levantadora

     

    Clubes:   Terracap/BRB/Brasília

    Títulos Principais:

    Seleção Brasileira:  Sub 20

  • ERICK WARD

    SEM FOTO

    Nome: Erick Ward Murtinho                                    

    Nascimento:   18/06/63       

    Cidade:   Rio de Janeiro-RJ-Brasil              

    Altura:    1,85 cm              

    Peso:   79 kg

    Posição:  Levantador 

     

    Clubes:   AABB/RJ – Lagoa Atlântica – Boavista – Bradesco –  Copagás /MS

    Títulos Principais:  Campeão Sul-Americano Infanto Juvenil – Vice-Campeão Sul-Americano Juvenil – Vice-Campeão Mundial Juvenil

    Seleção Brasileira:  Infanto Juvenil – Juvenil

  • Vôlei Nestlé continua apostando na nova geração

    Fonte: ZDL – Rafael Zito

    Para a temporada 2017/18, a levantadora Gabriela Zeni, de 20 anos, e a ponteira Bruna Neri, de 24, renovaram contrato. A aposta em jogadoras com potencial para o futuro faz parte do engajamento da equipe no Programa Global “Nutrindo os Sonhos dos Jovens”. Lançado pela Nestlé na Europa em 2013, o projeto chegou ao Brasil no final de 2015 e está voltado para a capacitação de jovens para qualificá-los profissionalmente.

    A levantadora Zeni
    (João Pires/Fotojump)

    Aos 19 anos, Gabriela Zeni foi contratada pelo Vôlei Nestlé para a temporada passada. Após um mês de treinos, foi aprovada e teve a oportunidade de aprender com referências no esporte. “Tive duas mentoras excelentes, a Carol Albuquerque e a Dani Lins, e agora chega a Fabíola, outra excelente levantadora. Conviver com grandes atletas como elas, ainda mais da mesma posição que a minha, é uma oportunidade única para quem está começando, como eu. Tenho certeza que neste ano vou crescer ainda mais, como jogadora e como pessoa”, afirma.

    A jovem levantadora sabe o que fazer para tirar o máximo proveito da convivência com as campeãs olímpicas da sua posição e demais companheiras de time. “Ao treinar com grandes jogadoras, não é só conversar, mas olhar cada detalhe do que elas fazem dentro e fora de quadra. Estou muito feliz em continuar no Vôlei Nestlé e espero que esta temporada seja ainda melhor que a passada”, garante Zeni, que nasceu em Barueri e começou a jogar com 8 anos. Antes de chegar ao primeiro grande clube, como ela diz, atuou na cidade natal por 9 anos e defendeu o Pinheiros por um ano e meio. 

    Bruna faz treino físico
    (João Pires/Fotojump)

    Bruna Neri é outra jovem atleta que teve a primeira oportunidade em um clube de tradição no vôlei nacional e internacional na temporada passada. “Defender o Vôlei Nestlé, e conviver com grandes jogadoras, foi muito importante para a minha carreira. Me proporcionou a oportunidade de amadurecimento. Aprendi a ter mais concentração, mais foco. Para este novo ciclo, espero que possamos manter a mesma união do grupo anterior e conseguir resultados ainda melhores nas competições”, afirma a ponteira de 24 anos, natural de Brasília, que começou na AABB/DF, passou pelo Brasília Vôlei e São Caetano.

    A força das arquibancadas do ginásio José Liberatti é outro fator que impressionou Bruna em seu primeiro ano em Osasco. “Por ser time grande, o Vôlei Nestlé tem muita torcida. Na hora de entrar na quadra é demais e os torcedores fazem muita diferença em cada partida. É muito legal mesmo, pois ganhamos todos os jogos em casa na temporada passada”, lembra a ponteira, que completa. “Temos uma estrutura sensacional e espero que o entrosamento com as meninas que estão chegando seja rápida para partirmos em busca de títulos.”

    Reforços e renovações – Além da manutenção de Zeni e Bruna Neri, o Vôlei Nestlé já confirmou a contratação da ponteira Mari Paraíba e da levantadora Fabíola e as renovações de contrato com a meio de rede Bia, a ponteira Tandara, a central Nati Martins, a oposta Paula Borgo, a levantadora Carol Albuquerque e a líbero Tássia.

  • Mundial Sub 21 masculino: Brasil vence o Canadá e segue invicto

    Gabriel Bertolini no ataque contra o Canadá
    Créditos: FIVB

    Redação: 

    A seleção brasileira masculina Sub-21 conseguiu a quarta vitória consecutiva no Mundial da categoria que acontece na República Tcheca. Na rodada inaugural da segunda fase, nesta terça-feira (27.06), o Brasil manteve a invencibilidade e levou a melhor sobre o Canadá por 3 sets a 1 (25/15, 19/25, 25/23 e 25/16), na DRFG Arena, em Brno.

    O maior pontuador do confronto foi o ponteiro canadense Taryq Sani, que marcou 22 vezes. Pelo lado brasileiro o destaque ficou com o oposto Felipe Roque que fez 19 pontos. O resultado deixou o time brasileiro na liderança do grupo F, a frente da Rússia, que venceu a Argentina por 3×1, pela razão de pontos. E será contra os argentinos o próximo desafio brasileiro, nesta quarta-feira (28.06), às 10h (hora de Brasília).

    “O Canadá é uma grande equipe e nós precisamos de um pouco mais de tempo para encontrar nosso ritmo. Esse foi o primeiro jogo na arena em Brno, e agora já estamos de olho no próximo jogo”, disse Matheus Brasília, levantador e capitão do time brasileiro.

    O Mundial Sub-21 masculino tem a participação de 16 equipes divididas em quatro grupos (A, B, C e D) com quatro seleções, que jogarão entre si. Os dois melhores de cada grupo passam para a fase seguinte, que reunirá os oito times restantes e dois grupos de quatro (E e F), com nova sequência de jogos entre os componentes de cada grupo. As semifinais serão entre os dois melhores de cada chave. O evento acontece entre 23 de junho e dois de julho nas cidades de Brno e Ceske Budejovice, na República Tcheca.