• EMS Taubaté Funvic faz balanço da temporada e faz planos para 2018/2019

    Créditos: Divulgação Taubaté

    Fonte: Ronaldo Casarin – Maxx Sports 

    Na última terça-feira, 24/04, diretoria, comissão técnica e elenco da EMS Taubaté Funvic participaram de uma entrevista coletiva em Taubaté, onde puderam falar à imprensa local sobre as conquistas da temporada 2017/2018 e já expor parte do planejamento para os próximos desafios.
    Compuseram a mesa o Secretário de Esportes e Lazer de Taubaté, Claudio “Macaé” Brazão, o Prof. Luiz Otávio Palhari, Presidente da FUNVIC, Ricardo Navajas, Supervisor da equipe, o técnico Daniel Castellani e os jogadores Rapha e Dante.
    O Secretário de Esportes e Lazer, Claudio Brazão, o Macaé, que também representou o Prefeito Ortiz Júnior, frisou que a equipe cumpriu a meta de estar entre as quatro melhores do Brasil na disputa da Superliga – a EMS Taubaté Funvic foi eliminada da Superliga após derrota por 3 jogos a 2 na série semifinal contra o Sada Cruzeiro, e destacou ainda a conquista do Tetracampeonato Paulista. Macaé também frisou a importância do projeto da equipe para a cidade, como principal bandeira esportiva do município.
    O Secretário também confirmou que a parceria com a Funvic segue pelo menos até 2020, e que o orçamento da equipe deve ter um crescimento. “Hoje temos um orçamento muito bom, suficiente para manter a equipe em alto nível. Mas buscamos esse incremento, que pode chegar até algo em torno de 20% a mais para que possamos ter na próxima temporada um dos melhores times do país e sermos reconhecidos também internacionalmente por nossa força”, destacou Macaé.
    Na parte técnica, as perguntas foram dirigidas especialmente para o supervisor Ricardo Navajas, que confirmou que a equipe segue em negociação com reforços para a próxima temporada.
    O técnico Daniel Castellani também fez um balanço positivo de sua primeira temporada comandando um clube brasileiro. “O vôlei brasileiro entre os clubes é um reflexo do poderio da Seleção Brasileira. Temos aqui uma quantidade enorme de jogadores de alto nível, algo que eu compararia apenas com países como Rússia ou Polônia. O material humano é grande e por isso a Superliga é um campeonato tão forte e equilibrado”, comentou o técnico argentino
    O ponteiro Dante falou da emoção de seu último jogo, na derrota para o Sada Cruzeiro por 3 a 1, no último dia 20/04, em Contagem-MG. “Foi uma sensação forte, impossível não passar novamente um filme na cabeça, foram mais de 20 anos de vôlei profissional. Mas encerro com a sensação de dever cumprido, não me arrependo da decisão de parar, e só tenho a agradecer à EMS Taubaté Funvic e à cidade de Taubaté que tão bem me acolheram. Agora é bola para frente, descansar e tocar meus projetos pessoais”, destacou Dante.

  • Sesi Vôlei Bauru investe em infraestrutura de prevenção de lesões e recuperação física

    Créditos: Marcelo Ferrazoli/Sesi Vôlei Bauru

    Fonte: Marcelo Ferrazoli/Assessoria Vôlei Bauru

    O Sesi Vôlei Bauru vai se tornar, em um futuro próximo, o usuário de um dos ginásios poliesportivos com capacidade para 5 mil pessoas mais modernos do Brasil. No entanto, as atletas da equipe não precisarão esperar até o segundo semestre de 2019, data prevista para a conclusão das obras da nova praça esportiva na unidade do Sesi Horto, para usufruir da sua estrutura voltada, principalmente, para a prevenção de lesões e recuperação física.

    Isso porque o Sesi Vôlei Bauru, antecipando a infraestrutura que será construída no novo ginásio da equipe, realizará grande investimento para disponibilizá-la às atletas já na próxima temporada 2018-2019 no ginásio Panela de Pressão. O objetivo é dar todo o suporte necessário às atletas, melhorando uma área em que o time já se notabilizou com grandes trabalhos, como a recuperação da ponteira cubana Yoana Palacio após cirurgia no joelho esquerdo.

    Além de já ter adquirido os mais modernos aparelhos para uma academia e também uma sala completa de pilates, a diretoria do Sesi Vôlei Bauru investirá na montagem de uma sala de termologia com câmeras especiais geradoras de imagens térmicas capazes de detectar alterações fisiológicas de grande importância como auxiliar no diagnóstico precoce, terapêutico e monitoramento de tratamentos.

    Além disso, o Sesi Vôlei Bauru também contará com o Refroton, sistema de teste que permite a rápida verificação, entre dois e três minutos, de 17 parâmetros de sangue e a realização do teste CK (Creatina Kinase), que revela o grau do desgaste do atleta.

    Outro investimento que será efetuado pelo Sesi Vôlei Bauru será uma novidade na comissão técnica da equipe: a incorporação de um fisiologista à fisioterapia. Segundo a diretoria, a equipe já negocia com um dos profissionais mais gabaritados e respeitados do País na área para assumir a função.

    Para José Bassan Franco, fisioterapeuta do Vôlei Bauru na temporada 2017-2018, os investimentos darão um salto de qualidade na área de preservação e recuperação das atletas. “Aliados a profissionais gabaritados e competentes, realmente farão o Sesi Vôlei Bauru tornar-se um dos poucos times a contar com tanta estrutura voltada para este setor”, avalia o fisioterapeuta.

    O técnico do Sesi Vôlei Bauru, Anderson Rodrigues, é outro que também elogia a iniciativa. “Vai nos ajudar muito a obtermos o máximo de desempenho das atletas em quadra preservando sua saúde e bem-estar. Teremos uma estrutura privilegiada realmente”, destaca o treinador.

  • Supercopa Paraná: Retorno de Arapongas é a novidade da competição

    SEMESP Arapongas
    (Divulgação)

    Fonte: Josi Schmidt/FPV

    Após quatro anos, a cidade de Arapongas volta a integrar o quadro de equipes da Federação Paranaense de Voleibol, entidade que mais realiza competições de voleibol no Brasil. A equipe, que levará o nome de PM Arapongas, abre as disputas da II Supercopa Paraná enfrentando a atual campeã PM Foz do Iguaçu/Pousada Cataratas. A competição inicia neste sábado (28.04), às 9h30, no ginásio Chico Neto, em Maringá. A competição terá transmissão ao vivo da FPVTV através do canal oficial do Youtube.

    Na nova formação da equipe, está a técnica Mariele Duarte que espera fazer uma boa participação nesse retorno às competições da FPV. ” Este ano em preparação para os campeonatos da federação estamos com treinamento intensivo cinco vezes na semana. Estamos também realizando amistosos e participando de torneios para fazermos uma boa temporada”, comentou.

    A II Supercopa Paraná terá a participação de quatro equipes: PM Foz do Iguaçu/Pousada Cataratas, Amavolei/Maringá, AVP-Palmas/Guararapes/Sudati e PM Arapongas. Todos jogarão entre si e a equipe que obtiver o maior número de pontos será o campeão.

    TABELA DE JOGOS
    1ª rodada 28.04 (sábado)
    9h30 – PM Arapongas x PM Foz do Iguaçu/Pousada Cataratas
    11h – AVP-Palmas/Guararapes/Sudati x Amavolei/Maringá
    2ª rodada 28.04 (sábado)
    16h45 – PM Foz do Iguaçu/Pousada Cataratas x AVP-Palmas/Guararapes/Sudati
    18h15 – Amavolei/Maringá x PM Arapongas
    3ª rodada 29.04 (domingo)
    9h – PM Arapongas x AVP-Palmas/Guararapes/Sudati
    10h30 – PM Foz do Iguaçu/Pousada Cataratas x Amavolei/Maringá

  • Seleção Brasileira feminina: José Roberto Guimarães faz a terceira convocação da temporada

    Créditos: Divulgação FIVB

    Redação

    O treinador da seleção brasileira feminina de vôlei, José Roberto Guimarães, anunciou nesta terça-feira (24.04) os nomes de mais oito convocadas para a temporada 2018: a levantadora Roberta, a oposta Monique, as ponteiras Natália, Gabi, Drussyla e Amanda e as líberos Suelen e Gabriella Guimarães. As jogadoras se apresentarão no Centro de Desenvolvimento de Voleibol (CDV), em Saquarema, no Rio de Janeiro.

    Outras nove jogadoras já haviam sido convocadas: a levantadora Macris, a oposta Tandara, as centrais Thaisa, Carol, Adenízia, Bia e Mara, a ponteira Rosamaria e a líbero Jaqueline.

    O primeiro desafio da seleção brasileira feminina de vôlei nessa temporada será a Liga das Nações. A competição acontecerá pela primeira vez em 2018, substituindo o Grand Prix, onde o Brasil é o maior vencedor, com 12 títulos, e atual campeão. Agora, com novo nome e formato, a competição terá 16 equipes na disputa pelo título.

    A seleção brasileira disputará a primeira etapa da competição em Barueri, grande São Paulo, no Brasil, entre os dias 15 e 17 de maio, e depois seguirá para Ancara, na Turquia, para a disputa da segunda etapa. 

    O treinador José Roberto Guimarães comentou sobre a importância da Liga das Nações na temporada da seleção brasileira feminina de vôlei.

    “A Liga das Nações nos dá a oportunidade de jogar contra as melhores seleções do mundo. O campeonato mais importante do ano, além da Liga das Nações, é o Mundial, que nunca vencemos e batemos na trave quatro vezes. Temos que aproveitar essa primeira etapa que vamos fazer em Barueri para buscar o nosso melhor contra três das melhores seleções do mundo”, disse José Roberto Guimarães, se referindo a Sérvia, Alemanha e Japão, adversários da seleção feminina na etapa brasileira da Liga das Nações.

    Depois desta competição, a seleção feminina disputará outra três competições em 2018: Copa Pan-Americana entre os dias 6 e 15 de julho, Montreux Volley Masters, entre os dias 4 e 9 de setembro, além do Campeonato Mundial de 29 de setembro a 20 de outubro.

  • Seleção Brasileira masculina: CBV anuncia 10 convocados para a temporada 2018

    Créditos: Marcio Rodrigues MPIXCBV

    Redação

    A Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) divulgou, nesta terça-feira (24.04), uma lista com 10 nomes convocados pelo técnico Renan para iniciar os trabalhos com a seleção brasileira masculina. Os primeiros convocados do ano se apresentam em dois grupos, no dia 30 de abril e outros no dia 2 de maio, no Centro de Desenvolvimento de Voleibol (CDV), em Saquarema, Rio de Janeiro.

    Foram chamados por Renan os levantadores Bruninho (Itália) e Thiaguinho (Sesc RJ), os opostos Wallace (EMS Taubaté Funvic) e Renan (Sesc RJ), os centrais Maurício Souza (Sesc RJ), Otávio (EMS Taubaté Funvic) e Éder (Itália), os ponteiros Maurício Borges (Sesc RJ) e Lucas Lóh (Turquia) e o líbero Thales (EMS Taubaté Funvic).

    A seleção brasileira masculina tem no calendário de 2018 três competições: a Liga das Nações, de 25 de maio a 8 de julho, Copa Pan-Americana, de 12 a 20 de agosto, no México, e o Campeonato Mundial, que será na Bulgária e na Itália, de 10 a 30 de setembro. A equipe dirigida pelo técnico Renan jogará em casa na segunda etapa da Liga: nos dias 1º, 2 e 3 de junho, em Goiânia.

    A comissão técnica da seleção brasileira se apresentou no domingo (22.04) e já começou as atividades com 10 atletas convidados para treinamentos: o levantador Carísio, o oposto Felipe Roque, líbero Rogerinho, ponteiro Honorato e o central Pingo, todos do Minas Tênis, o oposto Abouba, do Lebes Canoas, o ponteiro Léozinho, do JF Vôlei, o central Matheus e o ponteiro Victor, Vôlei UM Itapetininga, e o ponteiro Djalma, que esteve no voleibol italiano.

  • Vôlei de Praia: Torneio em Brasília marcará estreia da dupla Elize Maia/Maria Clara (ES/RJ)

    Créditos: Divulgação FIVB

    Redação

    A edição 2018 do SuperPraia, que acontece nesta semana, em Brasília (DF), marcará a estreia de uma nova dupla. A capixaba Elize Maia disputará na capital federal sua primeira competição junto da carioca Maria Clara Salgado. Elas serão um dos 16 times na disputa da principal competição nacional da modalidade, que ocorre de quinta-feira (26.04) a domingo (29.04), no estacionamento do estádio Mané Garrincha, com entrada franca.

    Elize Maia retorna às quadras após quase quatro meses afastada por uma lesão no joelho, sofrida no início de janeiro, em uma etapa do Circuito Mundial 2018. Na época, ainda atuava ao lado da cearense Taiana. Desde o mês passado, porém, fechou parceria para atuar com a defensora Maria Clara Salgado e agora comemora o convite para disputar o torneio. Como não atuaram juntas, a dupla não ficou entre as 14 melhores da temporada 17/18.

    “Estou muito feliz por estar jogando novamente, isso é o ponto principal para mim. É uma alegria ter recebido o convite e poder estrear minha dupla no evento que vai reunir os melhores da temporada, disputei as outras edições, fui prata em 2014 e sei o quanto é especial participar do SuperPraia, agradeço demais a oportunidade”, comentou.

    “Maria e eu estamos nos conhecendo ainda. É cedo para falar alguma coisa ou criar expectativas. Mas estamos encarando esse desafio com curiosidade e alegria, curtindo o momento. O que posso dizer é que estou entusiasmada por voltar a treinar e trabalhar no que acredito e gosto de fazer, no alto nível”, completou Elize.

    Se Elize Maia será uma das novidades, a bloqueadora mineira Ana Patrícia é um desfalque, já que sofreu uma fratura no dedo mínimo da mão direita, na final da etapa de Aracaju (SE) do Circuito Brasileiro Open, no início do mês. Com isso, sua parceira Rebecca atuará provisoriamente com a paraibana Thati em Brasília (DF).

    As partidas da quadra central terão transmissão ao vivo pelo Facebook da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV), enquanto as finais, no sábado de noite e no domingo de manhã, serão exibidas com exclusividade pelos canais SporTV. Será a primeira vez que Brasília (DF) recebe uma edição do SuperPraia, torneio criado em 2014.

    A competição reúne apenas os melhores times da temporada. Enquanto uma etapa do Circuito Brasileiro Open conta com 24 times na fase de grupos, em cada gênero, no SuperPraia estarão apenas os 14 primeiros do ranking brasileiro 17/18, além de dois times convidados, completando 16 duplas.

    No SuperPraia também serão conhecidos os vencedores dos prêmios ‘Craque da Galera’, de votação popular, e dos melhores da temporada em cada fundamento (saque, recepção, levantamento, ataque, bloqueio, defesa, revelação, atleta que mais evoluiu e melhor jogador). Esta escolha é feita pelos próprios atletas e treinadores.

    Os 16 times de cada naipe são divididos em quatro grupos de quatro, onde jogarão entre si no sistema de eliminatória dupla, em que vencedores enfrentam vencedores, e perdedores encaram os perdedores da primeira rodada.

    Os primeiros colocados dos grupos vão direto para as quartas de final, enquanto segundos e terceiros disputam a repescagem. O naipe feminino começa na quinta-feira, com a final no sábado à noite, enquanto o torneio masculino se inicia na sexta-feira, com a disputa de medalhas no domingo de manhã.

    Os times inscritos no naipe masculino são Evandro/André (RJ/ES), Pedro Solberg/George (RJ/PB), Alison/Bruno Schmidt (ES/DF), Léo Vieira/Jô (DF/PB), Ramon Gomes/Fernandão (RJ/ES), Hevaldo/Arthur Lanci (CE/PR), Harley/Jeremy (DF/RJ), Vinícius/Luciano (ES), Márcio Gaudie/Moisés (RJ/BA), Álvaro Filho/Saymon (PB/MS), Ricardo/Eduardo Davi (BA/PR), Thiago/Marcus Borlini (SC/ES), Lipe/Fábio (CE), Marcus/Vinícius (RJ), Luccas Lima/Guto (SP) e Averaldo/Bernardo Lima (TO/CE).

    No naipe feminino as duplas inscritas são Maria Elisa/Carol Solberg (RJ), Thati/Rebecca (PB/CE), Lili/Josi (ES/SC), Tainá/Victoria (SE/MS), Val/Ângela (RJ/DF), Taiana/Carol Horta (CE), Juliana/Andressa (CE/PB), Rachel/Andrezza (RJ/AM), Izabel/Renata (PA/RJ), Vitoria/Juliana Simões (RJ/PR), Fernanda Berti/Bárbara Seixas (RJ), Flávia/Bárbara Ferreira (RJ), Naiana/Vivian (CE/PA), Aline/Diana (SC/RJ), Sandressa/Neide (AL) e Maria Clara/Elize Maia (RJ/ES).

    Os campeões olímpicos Alison e Bruno Schmidt (ES/DF) dominam entre os homens e ficaram com o ouro em todas as edições do SuperPraia, sendo tetracampeões. No feminino, a primeira edição, em Salvador (BA), em 2014, Taiana/Talita (CE/AL) venceu, enquanto nos dois anos seguintes, em Maceió (AL) e João Pessoa (PB), Ágatha/Bárbara (PR/RJ) foram bicampeãs. Na temporada passada, em Niterói, vitória de Ágatha/Duda (PR/SE).

    O SuperPraia encerra o calendário nacional e possui um campeão único. Já o Circuito Brasileiro, que terminou no início deste mês, conta com sete etapas, três que foram realizadas em 2017 – Campo Grande (MS), Natal (RN) e Itapema (SC) – e mais quatro neste ano: Fortaleza (CE), João Pessoa (PB), Maceió (AL) e Aracaju (SE). Evandro/André Stein (RJ/ES), no masculino, e Maria Elisa/Carol Solberg (RJ), no feminino, foram os campeões.

     

    HORÁRIOS DOS JOGOS:
    Quinta-feira: 9h às 16h
    Sexta-feira: 8h às 19h
    Sábado: 9h às 14h e 15h45 às 20h
    Domingo: 10h às 12h

    TODOS OS CAMPEÕES DO SUPERPRAIA:
    2014 – Salvador – Talita/Taiana (AL/CE) e Alison/Bruno Schmidt (ES/DF)
    2015 – Maceió – Ágatha/Bárbara Seixas (PR/RJ) e Alison/Bruno Schmidt (ES/DF)
    2016 – João Pessoa – Ágatha/Bárbara Seixas (PR/RJ) e Alison/Bruno Schmidt (ES/DF)
    2017 – Niterói – Ágatha/Duda (PR/SE) e Alison/Bruno Schmidt (ES/DF)

  • Supercopa Paraná: PM Foz do Iguaçu/Pousada Cataratas vai tentar o bicampeonato

    A PM Foz do Iguaçu/Pousada Cataratas foi a campeã invicta em 2017.
    (Arquivo FPV)

    Fonte: Josi Schmidt/FPV

    O atual campeão, PM Foz do Iguaçu/Pousada Cataratas vai tentar o bicampeonato na segunda edição da Supercopa Paraná, competição que abre o calendário das disputas na categoria adulto. A disputa, que este ano acontece somente no naipe masculino, será realizada entre nos dias 28 e 29 de abril, no ginásio Chico Neto, em Maringá.

    Além da equipe iguaçuense, a II Supercopa Paraná terá a participação de mais três equipes: Amavolei/Maringá, AVP-Palmas/Guararapes/Sudati e PM Arapongas. Todos jogarão entre si e a equipe que obtiver o maior número de pontos será o campeão.

    A equipe da terra das cataratas iniciou os treinos há dois meses e mantém a mesma base que foi campeã em 2017. “Começamos os treinos na primeira semana de março, tendo como objetivo maior este ano voltar à elite do voleibol paranaense nos Jogos Abertos Divisão A, bem como manter uma boa campanha nos eventos que a federação venha a promover. Nesta primeira competição vamos com o objetivo de conquistar o bicampeonato, mesmo sabendo da qualidade dos nossos adversários.  Mantivemos a base da equipe do ano passado e trouxemos alguns novos atletas para reforçarem o elenco”, comentou o técnico Marcos Antunes.

    TABELA DE JOGOS
    1ª rodada 28.04 (sábado)
    9h30 – PM Arapongas x PM Foz do Iguaçu/Pousada Cataratas
    11h – AVP-Palmas/Guararapes/Sudati x Amavolei/Maringá
    2ª rodada 28.04 (sábado)
    16h45 – PM Foz do Iguaçu/Pousada Cataratas x AVP-Palmas/Guararapes/Sudati
    18h15 – Amavolei/Maringá x PM Arapongas
    3ª rodada 29.04 (domingo)
    9h – PM Arapongas x AVP-Palmas/Guararapes/Sudati
    10h30 – PM Foz do Iguaçu/Pousada Cataratas x Amavolei/Maringá

  • Camponesa/Minas contrata a oposta Bruna Honório e renova com Carol Gattaz

    Créditos: Divulgação Minas Tênis

    Redação

    A equipe do Camponesa/Minas anunciou, de forma oficial, a contratação da oposta Bruna Honório e a renovação de contrato com a central Carol Gattaz, que defenderá o clube pela quinta temporada seguida.

    A oposta Bruna Honório, de 28 anos, estava no Pinheiros, na última temporada, e começou em Agudos, teve passagens por Piracicaba, São José dos Campos, Brusque, Praia Clube, São Bernardo, Pinheiros, Unilever, Bauru e pela seleção brasileira militar.

    A experiente central Carol Gattaz permanece no clube pela quinta temporada seguida. A jogadora, de 36 anos, foi capitã da equipe minastenista na última temporada, conquistou o título sul-americano e fala da alegria em continuar em Belo Horizonte. “Estou muito feliz em permanecer no Minas. Eu amo este clube e, quem me conhece, sabe o quanto sou apaixonada por ele. Vou defender essa camisa com muita garra, como sempre fiz, e espero que, na próxima temporada, a gente consiga bons resultados e coloque o Minas sempre nas primeiras colocações. Aproveito para agradecer todo o carinho recebido nas redes sociais, todos os pedidos para que eu continuasse no clube, isso me dará mais forças para fazer uma boa temporada”, comentou Carol Gattaz.

  • Equipes de base do Sesi Vôlei Bauru iniciam disputas do Campeonato Paulista

    Créditos: Marcelo Ferrazoli/Assessoria Sesi Vôlei Bauru

    Fonte: Marcelo Ferrazoli/Assessoria Sesi Vôlei Bauru

    As disputas do Campeonato Paulista nas categorias de base se iniciam já neste mês para as equipes sub-17 e sub-19 do Sesi Vôlei Bauru, com ambas estreando fora de casa. As primeiras a entrar em quadra pelo Estadual serão as meninas do sub-19, que enfrentarão São José dos Campos, no próximo dia 26/04, às 17h. No dia seguinte, é a vez do sub-17 começar sua jornada na competição diante do São Bernardo, às 17h. Mais tarde, às 20h, o sub-19 encara o Taubaté pela segunda rodada.

    Já a estreia do sub-21 no Estadual está prevista para 8 de maio, às 18h, contra o Taubaté, em Taubaté. As meninas do voleibol feminino de base do Sesi Vôlei Bauru estrearão em maio em casa, com jogos programados para os dias 11/05, às 19h, contra o Barueri (sub-19), 19/05, às 15h30, contra o Corinthians (sub-17) e 23/05, às 19h, contra o Barueri (sub-21). Nas partidas em Bauru, a entrada será gratuita para assistir aos jogos das equipes de base no Paulista.

    O sistema de disputa do Campeonato Paulista das categorias de base prevê jogos de todos contra todos em turno e returno e classificação de oito equipes para as quartas de final, que serão realizadas em séries melhor de duas partidas com golden set em caso de empate. O mesmo sistema de playoff também será adotado para as disputas das semifinais e finais.

    Expectativas

    Para o técnico do sub-19, Rodolfo Henrique Ferreira, o Dodô, o Estadual promete ser bastante equilibrado, característica que marcou o Torneio Início realizado recentemente. “Geralmente, nos últimos anos, costumávamos identificar três equipes que fariam campanhas mais modestas e outras três que brigariam para ficar em melhores posições. Mas este ano está muito equilibrado, com Bradesco, Pinheiros, Barueri, São Caetano, Sesi Vôlei Bauru e Taubaté com chance de brigar”, ressalta.

    Dodô acrescenta que o objetivo da equipe nesta edição do Paulista será subir para a Série Ouro. “Ano passado, terminamos o campeonato em quinto lugar como campeões da Série Prata e, por isso, este ano nosso objetivo inicial é irmos para a Série Ouro. Estamos focando em acabar entre os quatro melhores. Sabemos que é muito difícil, pois temos uma equipe nova, com muitas meninas que ainda não jogaram em São Paulo, que é o campeonato mais forte do País, mas elas estão trabalhando duro e confio que a equipe pode conquistar seus objetivos.”

    Chegar às semifinais também será a meta a ser atingida pela equipe sub-21 comandada pelo técnico José Rodolfo Lino. “O Paulista é um campeonato muito forte e esse ano acredito que tenhamos um plantel para brigarmos entre os quatro e chegarmos à semifinal. Tradicionalmente, o Bradesco e o Pinheiros vem liderando e ganhando o campeonato da base nesta categoria e acredito que estejam bem fortes, além do São Caetano, que se reforçou muito este ano. E, logo na estreia, já teremos um rival direto que será o Taubaté”, analisa o treinador.

    Já o sub-17, comandado pelo técnico José Izar, também terá pela frente adversários tradicionais, como Bradesco, Barueri e Taubaté, além de Diadema, Associação Realizar, Corinthians, São Bernardo, São Cristóvão Saúde e São José dos Campos.

  • Campeonato Paranaense Sub 15 feminino: Primeira etapa encerra com briga acirrada pela classificação

    PM Toledo/Avotol x Col. Martin Luther/Sicoob/MCR
    Créditos: Josi Schmidt/FPV

    Fonte: Josi Schmidt/FPV

    A primeira etapa do Campeonato Paranaense Sub-15 feminino Série A encerrou neste domingo (22.04), em Curitiba, com três equipes encostadas na briga pela classificação antecipada. O Col. Martin Luther/Sicoob/Marechal Cândido Rondon leva maior vantagem com 14 pontos, seguido do segundo colocado, Círculo Militar do Paraná/ARBS, 13  e a PM Medianeira, somando 12. Logo atrás está o Clube Curitibano/Expoente, com nove pontos.

    A segunda etapa, que terá somente duas rodadas, acontece entre os dias 20 e 22 de julho, em Marechal Cândido Rondon. As quatro melhores campanhas avançam para a fase semifinal. Os quatro últimos colocados disputarão a quinta e sexta colocação que as manterão na Série A e os dois últimos colocados serão rebaixados para a Série B em 2019.

    A PM Medianeira segue firme na briga pela classificação. De acordo com o técnico Alvacir Borges a competição teve um alto nível de participantes.  “O que deu para observar nesta etapa foi que minha equipe deu uma evoluída, mas as demais equipes tiveram uma evolução maior ainda. Foi uma competição muito acirrada. Temos que corrigir algumas coisas, especialmente no volume de jogo, porque a equipe está ainda um pouco lenta e eu espero melhorar nesse quesito”, comentou.

    Classificação parcial
    1º Col. Martin Luther/Sicoob/MCR 14
    2º Círculo Militar do Paraná/ARBS 13
    3º PM Medianeira 12
    4º Clube Curitibano/Expoente 9
    5º PM Santa Helena 6
    6º PM Palotina 3
    7º Santa Mônica Clube de Campo 2
    8º PM Toledo/Avotol 1