• CBV divulga seleção feminina da edição 16/17 da Superliga

    Superliga Feminina de Volei, Rexona/SESC x Vôlei Nestlê. – Superliga Feminina de Volei, Rexona/SESC x Vôlei Nestlê. – Brasil – rj – Rio de Janeiro – Arena Jeunesse – Créditos: Inovafoto

    Redação

    A Superliga Feminina de Vôlei 16/17 foi encerrada no último domingo (23/04) com o super clássico entre o Rexona-Sesc e o Vôlei Nestlé que terminou com vitória das cariocas por 3 sets a 2. Foi o 12º título da equipe do treinador Bernardinho. Encerrada a edição 16/17, a Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) divulgou, nesta terça-feira (25/04), a seleção da competição feminina. Estão na lista as jogadoras mais eficientes em cada posição de acordo com as estatísticas oficiais da competição. A equipe conta com grupo mesclado entre jogadoras brasileiras e estrangeiras.

    A seleção feminina é formada pelas seguintes jogadoras:

    Macris
    Hooker
    Mara
    Roberta
    Tandara
    Alix
    Tássia

     

     

     

     

     

     

     

     

    Levantadora Macris, do Terracap/BRB/Brasília Vôlei e a oposta Hooker, do Camponesa/Minas. As centrais são Mara, também do time de Belo Horizonte, e Roberta, do grupo candango. Como ponteiras, Tandara, do Vôlei Nestlé, e Alix, do Dentil/Praia Clube. Tássia, também do time de Uberlândia, ocupa o posto de líbero.

    As definições são baseadas em números. Desta forma, Macris foi a melhor no levantamento e a norte-americana Hooker a mais eficiente no ataque. Entre as centrais Mara foi a primeira no bloqueio e Roberta a segunda.

    A ponteira Tandara foi a primeira no saque e a segunda no ataque, enquanto a sua companheira de posição, a norte-americana Alix foi a terceira no ataque. A líbero Tássia foi a primeira na recepção e terceira na defesa.

  • Oposto Wallace fala em diminuir os erros para chegar á final da Superliga

    Foto: Rafinha Oliveira

    Fonte: Tuddo Comunicação

    A Funvic Taubaté está á uma vitória da disputa da inédita final da Superliga Masculina. A equipe do Vale do Paraíba venceu a série melhor de cinco por dois a um, e precisa ganhar mais uma partida contra o Sesi SP para se credenciar á disputa do título marcado para o dia 07 de maio. A disputa será em Belo Horizonte, contra o Sada Cruzeiro, que garantiu a vaga ao derrotar o Vôlei Brasil Kirin nas três primeiras partidas da série melhor de cinco.

    Com 512 pontos até o momento, o maior pontuador da Superliga, o oposto da Funvic Taubaté, Wallace, acredita que o principal para o jogo de quinta é corrigir os erros cometidos na última partida.

    “Temos que nos atentar as nossas falhas, corrigir tudo que fizemos de errado no terceiro jogo. O exagero de erros pode custar uma classificação para a final. Não podemos deixar um set que vencíamos por 24 a 21, ser fechado pelo adversário, estamos atentos quanto a isso. Já vencemos o Sesi em São Caetano e vamos lutar por isso na quinta-feira. Queremos vencer e garantir a classificação para a final”, disse Wallace.

    O quarto jogo da série acontece nesta quinta-feira (27 de abril), ás 19h30, no ginásio Lauro Gomes, em São Caetano do Sul e terá transmissão do canal SporTV.

  • Liga Mundial: Maurício Souza e Tiago Brendle são convocados

    Créditos: Wander Roberto/Inovafoto/CBV

    Redação

    O técnico da seleção brasileira masculina de vôlei, Renan Dal Zotto anunciou nesta segunda-feira (24.04) os nomes dos dois primeiros convocados para a temporada 2017. O central Maurício Souza e o líbero Tiago Brendle, ambos do Vôlei Brasil Kirin, foram chamados pelo novo treinador para treinamentos que visam a Liga Mundial, Campeonato Sul-Americano e Copa dos Campeões – três compromissos da equipe brasileira neste ano. 

    O campeão olímpico, Maurício, e o líbero, que já esteve com a seleção no ano passado, se apresentarão no próximo domingo (30.04), no Centro de Desenvolvimento de Voleibol (CDV), em Saquarema, no Rio de Janeiro. Os dois jogadores estão fora da Superliga depois que a equipe do Brasil Kirin foi eliminada nas semifinais.

    Renan já havia chamado outros 12 jogadores para treinamentos. O grupo, formando pelos levantadores Murilo Radke e Thiaguinho; os centrais Flávio, Wennder e Thiago Barth; os ponteiros João Rafael e Allison Melo; os opostos Rafael Araújo, Renan Buiatti e Luan Weber e os líberos Thales e Felipe, se apresentou na noite de domingo (23.04) e deu início aos treinamentos nesta segunda (24.04).

  • Vôlei de Praia: Niterói recebe as melhores duplas da temporada 2016/2017

    A praia de Icaraí, em Niterói (RJ) será palco do Superpraia 2017
    Créditos: Paulo Frank/CBV

    Redação

    Niterói, no Rio de Janeiro, será o palco do evento que encerra o ciclo nacional 2016/2017. A quarta edição do Superpraia acontece entre os dias 27 e 30 de abril na praia de Icaraí, às margens da Baía de Guanabara, e reunirá as melhores duplas brasileiras da modalidade (16 de cada gênero – sendo 14 pelo ranking e duas por convite), em busca do troféu de campeão. O evento ainda contará com a festa que premiará os destaques do ano.

    Pela primeira vez a competição terá quatro dias de duração, com o início do torneio feminino na quinta-feira (27.04), e o masculino na sexta-feira (28.04).

    Os atletas também terão um atrativo especial. O Superpraia possui premiação dobrada em relação às demais etapas do Circuito Brasileiro. Os campeões nos dois naipes recebem R$ 79,9 mil e a competição conta com uma festa para eleger os destaques da temporada. Serão oito categorias técnicas, decididas pelos atletas e treinadores (levantamento, recepção, bloqueio, saque, defesa, ataque, atleta que mais evoluiu e melhor jogador) e uma votação popular, que elegerá o ‘craque da galera’, com votação no site: http://voleidepraia.cbv.com.br/craque-da-galera

    No histórico da competição, que é realizada desde 2014, os campeões olímpicos Alison e Bruno Schmidt (ES/DF) dominam entre os homens e ficaram no topo do pódio em todas as edições. No feminino, a primeira edição, em Salvador (BA), em 2014, Taiana e Talita venceram, enquanto nos dois anos seguintes, em Maceió (AL) e João Pessoa (PB), Ágatha e Bárbara foram bicampeãs.

    Estão inscritos no naipe masculino Álvaro Filho/Saymon (PB/MS), Alison/Bruno Schmidt (ES/DF), Pedro Solberg/Guto (RJ), André/Evandro (ES/RJ), Hevaldo/Oscar (CE/RJ), Thiago/George (SC/PB), Léo Gomes/Ferramenta (RJ), Vitor Felipe/Jô (PB), Pedro/Felipe Cavazin (PB/PR), Benjamin/Moisés (MS/BA), Bruno/Fernandão (AM/ES), Márcio Gaudie/Jeremy (RJ), Averaldo/Léo Vieira (TO/DF), Eduardo Davi/Arthur Lanci (PR), Gilmário/Bernardo Lima (PB/CE) e Luciano/Harley (ES/DF).

    No naipe feminino estão inscritas as duplas Larissa/Talita (PA/AL), Ágatha/Duda (PR/SE), Taiana/Elize Maia (CE/ES), Ana Patrícia/Rebecca (MG/CE), Juliana/Carol Solberg (CE/RJ), Bárbara Seixas/Fernanda Berti (RJ), Val/Ângela (RJ/DF), Lili/Josi (ES/SC), Tainá/Victoria (SE/MS), Renata/Thati (RJ/PB), Rachel/Izabel (RJ/PA), Semírames/Luiza Amélia (SP/CE), Maria Elisa/Carol Horta (PE/CE), Andrezza/Vivian (AM/PA), Érica Freitas/Neide (MG/AL) e Flávia/Rafaela (RJ/PA).

    SISTEMA DE DISPUTA

    O Superpraia será realizado em quatro dias, com apenas disputas femininas no primeiro dia (27.04), com a fase de grupos. Na sexta-feira (28.04), é a vez da estreia masculina e repescagem (Round 1) e quartas de final femininas. No sábado (29.04) serão disputadas a repescagem (Round 1), quartas de final e semifinais masculinas, enquanto entre as mulheres é o dia de semifinais e a decisão por medalhas. O domingo (30.04) sedia as disputas de bronze e a final masculina. As decisões terão transmissão ao vivo do SporTV.

    Os primeiros colocados de cada grupo – nos dois naipes – avançam direto às quartas de final, enquanto segundos e terceiros de cada chave disputam o Round 1 (repescagem). Os vencedores das quartas avançam às semifinais.

  • Veja a classificação por equipes da Superliga feminina temporada 2016/2017

    Redação

    Rexona-Sesc a sua conquista o seu 12º título da Superliga feminina – temporada 2016/2017
    Créditos: Alexandre Loureiro/Inovafoto/CBV
    Vôlei Nestlé vice-campeã da Superliga 2016/2017
    Créditos: Alexandre Loureiro/Inovafoto/CBV
    Dentil/Praia Clube conquistou a terceira colocação da Superliga 2016/2017
    Créditos: Alexandre Loureiro/Inovafoto/CBV

    4º – Camponesa/Minas (MG)
    5º – Genter Vôlei Bauru (SP)
    6º – Terracap/BRB/Brasília Vôlei (DF)
    7º –  Fluminense (RJ) 
    8º – Pinheiros (SP) 
    9º – São Cristóvão Saúde/São Caetano (SP) 
    10º – Rio do Sul (SC) 
    11º – Sesi-SP 
    12º – Renata Valinhos/Country (SP) 

  • Tandara, a mais premiada da temporada

    Tandara, a mais premiada da temporada                     (Fotojump)

    Redação

    Tandara foi a jogadora mais premiada da final. Saiu carregando três troféus pela excelente temporada – maior pontuadora da Superliga, melhor saque e craque da galera -, e elogiou o Vôlei Nestlé. “Nosso time foi guerreiro e buscou o jogo o tempo inteiro. Erramos um pouco mais do que as adversárias. Arriscamos o que podíamos e resta dar parabéns ao time do Rio. Agora precisamos nos concentrar no Mundial. Vamos logo voltar à quadra para representar bem o Vôlei Nestlé e o Brasil no Japão”.

    Campeão da Superliga, o Rio ficou sem prêmio individuais da competição, só levou o de melhor jogadora da final, com a jovem ponteira Drussyla. O Minas, que parou na semifinal, faturou os prêmios de melhor atacante, com a americana Destinee Hooker, e melhor bloqueadora, com Mara.

    A levantadora Macris, do Brasília, foi a premiada em sua posição. As líberos Tássia (Praia Clube) e Brenda Castillo (Bauru) levaram os prêmios de melhor recepção e melhor defesa respectivamente.

    Confira os prêmios individuais da Superliga 2016/17
    Maior pontuadora: Tandara (Osasco)
    Melhor saque: Tandara (Osasco)
    Melhor ataque: Destinee Hooker (Minas)
    Melhor bloqueio: Mara (Minas)
    Melhor levantadora: Macris (Brasília)
    Melhor recepção: Tássia (Praia)
    Melhor defesa: Brenda Castillo (Bauru)
    Craque da Galera: Tandara (Osasco)

  • Rexona-Sesc vence Vôlei Nestlé em final histórica e é campeão da Superliga pela 12ª vez

    Fotojump

    Redação

    O Rexona-Sesc segue soberano no vôlei do Brasil. Na manhã deste domingo, (23/04), na Jeunesse Arena, no Rio de Janeiro, a equipe carioca conquistou pela quinta vez consecutiva o título da Superliga Feminina ao superar o Vôlei Nestlé por 3 sets a 2, com parciais de 25/19, 22/25, 25/22, 18/25 e 15/6.

    O duelo é o maior clássico do vôlei brasileiro, tanto que esta foi a 11ª vez que as equipes se enfrentaram na decisão da Superliga. E mais uma vez as rivais fizeram um grande jogo, que terminou com vitória do Rexona-Sesc, que assim conquistou pela 12ª oportunidade o título da Superliga.

    Tandara foi a maior pontuadora, com 22 acertos, e Drussyla foi eleita a melhor em quadra, saindo com o troféu VivaVôlei. Agora as equipes voltam suas atenções para o Campeonato Mundial de Clubes, que será disputado de 08 a 14 de maio, no Japão.

    E o confronto decisivo foi bastante equilibrado na arena localizada na Barra da Tijuca e um dos palcos da Olimpíada no ano passado. O time do Rio de Janeiro acabou prevalecendo no primeiro set após o seu bloqueio fazer a diferença nos momentos de definição da parcial.

    Mas a equipe de Osasco deu o troco no segundo set, que acabou ficando marcada pelas reclamações das jogadoras pelos erros da arbitragem. No terceiro set, apesar de todo o equilíbrio, a equipe do Rio quase sempre esteve à frente do placar e ficou novamente em vantagem no jogo ao fazer 25/22 com um bloqueio de Monique.

    A partir daí, o equilíbrio sumiu da decisão da Superliga. O time de Osasco dominou a parcial, conteve a tentativa de reação das adversárias e venceu com facilidade o set, forçando a realização do tie-break. Só que aí a equipe do Rio foi avassaladora, abriu boa vantagem ainda no começo da parcial e garantiu a vitória com o placar de 15/6.

    Equipes: 

    Rexona-Sesc – Roberta, Monique, Gabi, Drussyla, Juciely e Carol. Líbero – Fabi 
    Entraram – Regis, Camilla, Helô
    Técnico – Bernardinho 

    Vôlei Nestlé – Dani Lins, Bjelica, Malesevic, Tandara, Bia e Natália. Líbero – Camila Brait 
    Entraram – Gabi, Carol, Paula
    Técnico – Luizomar de Moura 

    Logo mais vamos trazer as premiações por fundamentos.

  • Vôlei de Praia: Bárbara Seixas e Fernanda Berti conquistam o ouro da etapa de Xiamen

    Créditos: GettyImage/FIVB

    Redação

    O domingo (23.04) começou muito bem para o vôlei de praia brasileiro com o título da dupla Bárbara Seixas e Fernanda Berti (RJ) na etapa de Xiamen, China, no Circuito Mundial 2017. Na decisão, as meninas do Brasil levaram a melhor sobre as donas da casa Wang e Yue por 2 sets a 1 (21/12, 19/21 e 16/14), em 50 minutos. A vitória no evento chinês deu o primeiro ouro da dupla que se juntou em setembro de 2016.

    Para chegar à decisão, Bárbara e Fernanda passaram nas semifinais por outra parceria brasileira, Maria Elisa e Carol Horta (PE/CE) no tiebreak, de virada, (21/23, 21/16 e 17/15), em 52 minutos.

    “Eu estou muito feliz por três motivos muito importantes. Primeiro porque nos preparamos bastante para este torneio. Sabíamos que precisávamos ir bem aqui neste evento para justamente ir bem na disputa com os outros times do Brasil, que estão brigando por posições no ranking, e uma vaga na copa do mundo. Nesse início de parceria sabíamos que seria difícil. O segundo ponto é que o nosso planejamento foi seguido e deu certo. Nossa equipe trabalha bem nisso. Viemos para cá com recursos próprios, cruzamos o mundo, acreditando que iria dar certo. O terceiro é que este resultado dá mais confiança para a gente. Estamos crescendo como time, esse foi o segundo torneio internacional que jogamos juntas e tivemos que lidar com jogos difíceis e isso foi muito importante, e me deixou muito feliz”, comentou a medalhista olímpica Bárbara Seixas.

    A dupla campeã em Xiamen, que é um evento três estrelas, leva 600 pontos no ranking e um prêmio de oito mil dólares, o que equivale a 25 mil reais.

    Maria Elisa e Carol Horta terminaram a competição na quarta posição depois que foram superadas pelas alemãs Isabel Schneider e Victoria Bieneck por 2 sets a 0 (16/21 e 19/21).

    Antes do evento em Xiamen o Circuito Mundial teve outras cinco paradas: Fort Lauderdale (EUA), único até agora a contar com duplas brasileiras; Kish Island (IRÃ); Shepparton (AUS); Sydney (AUS); e Langkawi (MAS).

  • Sada Cruzeiro vence o Brasil Kirin e é o primeiro finalista

    Foto: Renato Araújo/Divulgação Sada Cruzeiro

    Redação

    O Sada Cruzeiro precisou de apenas três jogos para confirmar a vaga na decisão da Superliga Masculina de Vôlei pela sétima vez consecutiva. Neste sábado, (22/04), jogando no ginásio do Riacho, em Contagem, o time celeste voltou a vencer o Vôlei Brasil Kirin por três sets a zero (parciais de 25/12, 25/18 e 26/24) e fechou a série de cinco jogos da semifinal da competição. Desde 2011 entre as duas melhores equipes da Superliga, o Sada Cruzeiro busca o pentacampeonato da disputa.

    Fazendo muito bem o seu dever de casa, o Sada Cruzeiro não deu muitas chances ao Brasil Kirin neste último confronto da semifinal. O ponteiro Leal foi o maior pontuador com 15 acertos, seguido pelo oposto Evandro com 14. Filipe marcou nove pontos e foi eleito o melhor atleta em quadra, pelo voto popular, faturando o troféu VivaVôlei. Ele falou da alegria ao conseguir a classificação.

    “É uma emoção indescritível, é a sétima final consecutiva. Isso não é pra qualquer um. Esse time é maravilhoso! Isso realmente não é fácil. A gente sabe o quanto a gente trabalha durante quase um ano inteiro para chegar nesse momento. É um time que batalha muito, que se compromete. Fico muito feliz de poder fazer parte desta história”, disse Filipe, que defende a Raposa desde 2010.

    O adversário do Sada Cruzeiro na decisão sairá do confronto entre Funvic Taubaté e Sesi-SP. O Taubaté vencia a série por 2 a 0, porém o time paulistano conseguiu diminuir a diferença no terceiro confronto. O quarto jogo está marcado para a próxima quinta-feira, 27, às 19h30, em São Caetano do Sul. E a quinta partida, se necessária, será no dia 1º de maio.

  • Genter Vôlei Bauru renova com Angélica

    Foto: Divulgação Vôlei Bauru

    Fonte: Marcelo Ferrazoli – Assessoria de Imprensa Vôlei Bauru

    A central Angélica fica no Genter Vôlei Bauru por mais um ano. A capitã do time renovou o vínculo contratual com a equipe bauruense e segue no elenco para a disputa da temporada 2017-2018.

    Com a experiência de já ter integrado a seleção brasileira medalhista de prata nos Jogos Pan-Americanos de Toronto, em 2015, a central de 27 anos e 1,90m de altura foi um dos destaques do Genter Vôlei Bauru na temporada passada, ajudando o time nas campanhas vitoriosas que levaram aos títulos das Copas São Paulo e Santiago Seguros, além da classificação inédita às quartas de final da Superliga 2016-2017, competição em que o Genter Vôlei Bauru terminou na quinta colocação.

    “Estou muito feliz de ter renovado porque fizemos parte de um projeto que foi muito legal nesta temporada e tenho certeza que faremos a próxima temporada ser inesquecível também. Renovar me fez ver que o trabalho foi bem feito e quero dar continuidade a isso. Desde o início estou muito feliz em estar aqui e priorizo essa felicidade estando em um lugar onde sou querida, me dão oportunidade de trabalhar e acreditam em meu potencial. Esses são os fatores mais importantes em minha carreira, além de dar continuidade a um projeto que foi tão bacana como o nosso deste ano”, destacou a atleta.

    Angélica também fez um balanço da temporada passada e projetou a próxima. “Fizemos uma excelente temporada, com três títulos (Copa São Paulo, Jogos Abertos e Copa Santiago Seguros) e isso é muito difícil para muitas equipes. Há grandes equipes que até hoje não têm títulos e ter três em uma temporada mostra que o trabalho foi bem feito. Poderíamos ter chegado melhor no Paulista e tenho certeza que na próxima temporada vamos focar nisso. Em relação à Superliga, o quinto lugar no segundo ano do projeto mostra o quanto a equipe melhorou e cresceu. Formamos uma grande família e sabemos o quanto é difícil formar um grupo tão legal quanto o nosso. Espero que na próxima temporada trabalhemos ainda mais e conquistemos lugares ainda mais altos para trazer muitas alegrias para Bauru”, finalizou a central do Genter Vôlei Bauru.