• Superliga feminina: Pinheiros termina turno com vitória sobre BRB/Brasília Vôlei

    Créditos: Ricardo Bufolin/ECP

    Redação

    O Pinheiros foi até o Distrito Federal e finalizou o turno da Superliga feminina de vôlei 17/18 com vitória. Neste sábado (09.12), o time da capital paulista venceu o BRB/Brasília Vôlei por 3 sets a 1 (25/21, 25/15, 21/25 e 27/25), no Sesi Taguatinga, em Brasília. A partida foi válida pela 11ª rodada do turno da competição.

    O Pinheiros está em sexto lugar na classificação geral, com 18 pontos (seis vitórias e cinco derrotas). O BRB/Brasília Vôlei aparece em décimo lugar, com sete pontos (três resultados positivos e oito negativos). 

    A oposta Bruna Honório teve atuação destacada, foi eleita a melhor da partida em votação popular no site da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) e ficou com o Troféu VivaVôlei. A jogadora ainda foi a maior pontuadora do confronto, com 18 pontos.

    O treinador do Pinheiros, Paulo de Tarso, comentou sobre a partida e o momento atual do time da capital paulista.

    “Não tem jogo fácil nessa Superliga. Tirando o Dentil/Praia Clube que perdeu somente dois sets, todas as equipes passaram por dificuldades. Podíamos ter vencido esse jogo por 3 sets a 0 e, assim, teríamos passado o Hinode Barueri na classificação, mas não foi possível. Agora, é buscar fazer um returno melhor do que o turno para chegarmos bem nos playoffs”, disse Paulo de Tarso.

    O BRB/Brasília Vôlei buscará a reabilitação na Superliga 17/18 no dia 18/12, às 21h, contra o Fluminense, no Sesi Taguatinga, em Brasília. Já o Pinheiros jogará com o Vôlei Bauru no dia 19/12, às 19h30, no Panela de Pressão, em Bauru.

  • Superliga feminina: Sesi-SP incomoda mas fica atrás no placar contra o Fluminense

    Créditos: Gisa Alves

    Fonte: Amanda Demétrio – Assessoria de Imprensa SESI-SP / FIESP

    O time feminino de vôlei do Sesi-SP foi até o Rio de Janeiro na tarde deste sábado (09) para enfrentar o Fluminense pela última rodada do primeiro turno da Superliga 2017/18 e não teve vida fácil. Após um início forte e um terceiro set equilibrado, sendo decidido no detalhe, o grupo comandado pelo técnico Rodolfo Lino chegou a incomodar, mas acabou atrás com o placar de 3 sets a 0 (21/25, 18/25, 23/25).

    “Nós estamos em uma situação difícil, entendemos isso, mas o trabalho continua, o estudo continua. E vamos seguir batalhando em busca da nossa primeira vitória, que esperamos que virá em breve”, comentou a capitã e levantadora Pri Heldes.

    Perseguida pelo saque adversário, a oposta Neneca teve um trabalho extra desde o início da partida. Além da atacante do Sesi-SP se preocupar com a efetividade no ataque, a camisa 4 ainda teve que dobrar a atenção na recepção, já que o Fluminense não deu folga. Pegando fôlego entre as inversões do 5-1, a jogadora foi marcada, mas respondeu a altura, com pontos de saque e pela saída de rede, Neneca foi o destaque pelo lado do Sesi-SP.

    O destaque da vitória da equipe carioca foi para a ponteira Michele Pavão, que ajudou o Fluminense na conquista de mais três pontos e ainda levou para casa o Troféu VivaVôlei, dada à jogadora eleita pelo público como a melhor da partida. O resultado coloca o Fluminense na quinta posição, agora com 19 pontos. Já o Sesi-SP segue na última colocação com apenas um ponto conquistado.

    O Sesi-SP entrou em quadra com a levantadora Pri Heldes, a oposta Neneca, as centrais Dani Suco e Raquel, as ponteira Nikolle e Glayce e a líbero Erika Pão. Entraram Thais, Domingas, Amábilie, Júlia, Marjorie e Thayna.

    Após fecharem o primeiro turno do principal torneio nacional no Rio de Janeiro, as meninas da capital paulista terão mais um compromisso em solo carioca. No dia 19 de dezembro, terça-feira, às 20h, o grupo do Sesi-SP enfrenta o Sesc-RJ na primeira rodada do returno.

  • Superliga feminina: Sesc RJ derrota Vôlei Nestlé no tie-break

    Créditos: João Pires/Fotojump

    Fonte: Patricia Diniz – Senac/Sesc

    Em um jogo emocionante decidido no tie-break, o Sesc RJ levou a melhor contra o Vôlei Nestlé e derrotou o adversário jogando fora de casa, em Osasco, nesta sexta-feira, 08/12. O maior clássico do vôlei feminino brasileiro terminou em 3 sets a 2, com parciais de 23/25, 25/12, 20/25, 25/22 e 16/14, e encerrou o primeiro turno da Superliga Feminina 2017/18.  Foi a décima vitória da equipe do técnico Bernardinho na competição. O próximo desafio do Sesc RJ na Superliga será contra o Sesi SP, pelo returno, no dia 19 de dezembro, no Tijuca Tênis Clube, no Rio de Janeiro. Antes disso, o time entra em quadra pela Copa Brasil na próxima terça, 15.12, também no Rio. 

    A partida foi uma guerra de nervos em que os dois times oscilaram bastante. A equipe do Sesc RJ começou jogando com Roberta (levantadora), Monique (oposta), Vivian (central), Juciely (central), Drussyla (ponteira), Peña (ponteira) e Fabi (líbero). O primeiro set ficou empatado até 12/12, mas logo o time de Osasco saiu na frente. Apesar de ter tido bons momentos, principalmente uma boa atuação de Monique no ataque, o Sesc RJ desperdiçou oportunidades e não conseguiu regularidade e o Vôlei Nestlé fechou a parcial em 23/25. No decorrer da parcial, Peña saiu para a entrada da Kasiely.  

    No segundo set, o Sesc RJ conseguiu retomar a regularidade e, em uma sequência de bons saques da Vivian, abriu 7/1 no placar. O time também aproveitou bem os contra-ataques e a entrada de Kasiely, novamente no lugar da Peña, fez o time ganhar mais volume de jogo. A equipe carioca aproveitou o desequilíbrio do Vôlei Nestlé e, após uma sequência de erros do adversário e de bons pontos de bloqueio do time carioca, o Sesc RJ chegou a abrir diferença de 13 pontos, em 23/10, e Juciely fez o ponto que fechou o set, com facilidade, em 25/13. 

    Apesar da vitória na parcial anterior, no terceiro set o time não conseguiu manter o padrão de jogo, cometeu muitos erros de passe e perdeu tranquilidade. O Vôlei Nestlé não precisou fazer muita força para fechar por 20/25. Um quarto set difícil garantiu o empate para o Sesc RJ a 25/22, com destaque para a atuação de Monique no ataque. 

    Já no tie-break disputadíssimo, o Sesc RJ começou mal e o Vôlei Nestlé abriu cinco pontos no placar. Mas, novamente, com uma boa atuação da Monique e com o destaque do desempenho de Kasiely, que deu consistência à equipe, o Sesc RJ recuperou e conseguiu fechar a partida em 16/14. 

    Foi Kasiely, que fez o último ponto da partida, a ganhadora do troféu VivaVôlei. “Hoje, tirei minha motivação pelo time e toda a equipe está de parabéns, foi um grande clássico. Estamos vindo de muitas lesões, ainda estamos ainda em construção e trabalhando para achar a melhor formação. Na partida de hoje fiquei muito feliz porque acredito que contribui para a estabilidade do time, mas o principal foi termos conseguido sacar muito bem e encaixar nossa defesa, que foi o que fez a diferença no final”, afirmou a ponteira. 

  • Superliga feminina: Dentil/Praia Clube segue cada vez mais lider

    Créditos: Divulgação Praia Clube

    Fonte: Tulio Calegari – Assessoria Praia Clube

    Na noite desta sexta-feira, 08 de dezembro, na Arena Praia, em Uberlândia, o Dentil/Praia Clube derrotou o Hinode/Barueri e conquistou sua 11ª vitória seguida na competição nacional. Em 1h48 de partida, as praianas derrotaram a equipe paulista por 3 sets a 1, parciais de 22/25, 25/16, 25/17 e 25/15.

    Com 19 acertos, a oposta Nicole Fawcett foi a maior pontuadora do Dentil/Praia Clube. A levantadora Ananda Marinho, por sua vez, foi eleita a melhor atleta do confronto e levou para casa o Troféu VivaVôlei. 

    “Penso que cada levantadora tem uma característica particular e, por isso, a troca da levantadora requer uma mudança muito grande no jogo. Talvez o Barueri se preparou muito baseado no jogo da Cláudia – que vem jogando super bem – e, quando entrei, causou um desconforto que pode ter facilitado um pouco nosso jogo. Talvez seja este o motivo do prêmio. Sobre a campanha, nós trabalhamos e estudamos muito, então acredito que as vitórias têm sido o fruto do nosso trabalho. Não desmerecemos ninguém, somente entramos em quadra pensando na nossa equipe. Então isso tem sido bom, não nos preocupamos com quem está do outro lado, mas sim em fazer o nosso bom trabalho”, comentou a levantadora.

    Com a vitória desta noite, o Esquadrão Aurinegro se mantém na liderança absoluta da competição nacional, somando 33 pontos conquistados em onze embates. Essa é a melhor campanha do time na história! Foram todos os jogos do turno vencidos, perdendo apenas dois sets.

    O comandante praiano comemorou mais um triunfo da equipe e fez um balanço da primeira etapa da fase classificatória da competição. “Foi uma partida tensa, em que fomos muito exigidos. Não começamos bem o primeiro set. Nosso saque não foi agressivo e erramos algumas defesas que podiam nos propiciar maior vantagem. Depois nos ajustamos nos outros três sets, principalmente na relação saque/defesa. É mais uma importante vitória. Sobre esta etapa, o grupo fez história, mas a história sempre olha o passado. O primeiro turno encerrou e agora temos que fazer uma boa avaliação, pois jogamos com todos os nossos adversários e sabemos que muitos deles ainda vão crescer, como é o caso do Barueri que tem jogadoras para entrar, o Rio de Janeiro, o Minas. Enfim, o segundo turno é um momento de pensar em crescimento. Acredito que fizemos com louvor um grande turno e os números comprovam isso, mas não quer dizer nada. Só nos mostra que estamos em um bom caminho. Agora, esbarramos na maior dificuldade, que é manter a primeira colocação e manter as conquistas em termos de padrão de jogo. Temos que pensar em uma maior consistência, pois as equipes também passaram a nos conhecem mais e vão jogar melhor contra nós. Só estamos na metade da primeira fase. Temos que continuar trabalhando com o pé no chão e evoluir tecnicamente e taticamente para conseguir manter o que fizemos no primeiro turno”, analisou.

    Após a partida desta sexta, a equipe Dentil/Praia Clube volta a jogar pela Superliga 17/18 somente no dia 19 de dezembro, quando enfrentará o Renata Valinhos/Country, às 19h30, também em Uberlândia, em partida válida pela 1ª rodada do returno. 

    Copa Brasil

    Antes disso, porém, as praianas participarão da Copa Brasil de Voleibol. A competição é organizada e dirigida pela Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) e reúne as oito primeiras equipes classificadas da primeira fase (Turno) da Superliga Feminina.

    A fase classificatória acontece na cidade dos quatro melhores classificados e será disputada em cruzamento, obedecendo-se o seguinte ordenamento: 1º x 8º, 2º x 7º, 3º x 6º e 4º x 5º. 

    Com o primeiro lugar garantido na classificação final do turno da Superliga, a equipe Dentil/Praia Clube enfrentará o oitavo colocado, a ser definido no próximo neste domingo (10). A partida acontece na sexta-feira, 15 de dezembro, às 19h30, na Arena Praia.

  • Tifanny vai defender o Vôlei Bauru na Superliga 2017/2018

    Créditos: Marcelo Ferrazoli/Vôlei Bauru

    Fonte: Marcelo Ferrazoli – Vôlei Bauru

    A ponteira/oposta Tiffany, primeira transexual brasileira a atuar no vôlei feminino após concluir o processo de mudança de sexo, vai reforçar o Vôlei Bauru na Superliga 2017/2018. A atleta chegou ao time bauruense em julho deste ano, após encerrar sua participação na temporada com clube da segunda divisão italiana. Desde então, ela permaneceu treinando regularmente com o elenco.

    Inicialmente, as pretensões de Tifanny com o Vôlei Bauru eram apenas as de recondicionar-se fisicamente e, tão logo entrasse em forma, retornar à Europa, onde já atuou por equipes de diversos países. No entanto, a boa receptividade não só do time bauruense, mas também dos torcedores, e o fato de ficar mais perto dos familiares pesaram para a atleta recuar de sua ideia de voltar ao Velho Continente e formalizar contrato até o final da temporada com o Vôlei Bauru.

    “O surgimento do Vôlei Bauru em minha vida foi muito legal porque, mesmo na Europa, eu sempre acompanhava os jogos. E, quando recebi o convite para vir para o time me recuperar, fiquei muito feliz e não pensei duas vezes. É um time guerreiro que luta muito e espero que possa ajudar e só somar a esta equipe tão batalhadora. A liga feminina brasileira é uma das mais fortes do mundo e o meu nível não é diferente de nenhuma das meninas e sei que terei muitas dificuldades contra as quais terei de lutar para ajudar a equipe. Estou muito feliz com este acerto, pois, além de voltar a atuar no meu País, ainda vou estar mais perto dos meus familiares”, destaca Tifanny. E acrescenta:

    “Minha expectativa é ótima. Já tinha até esquecido como era jogar aqui no Brasil com o calor e a vibração da torcida brasileira. Pude ver isso quando acompanhava o time nos jogos aqui e fora e sempre fui muito bem recebida, até mesmo pelos torcedores de clubes adversários. Estou muito feliz com a forma que fui recebida não só pelo Vôlei Bauru, mas também com os torcedores e estou esperando que consiga desempenhar bom papel.”

    Após anos atuando na Europa, Tifanny ressalta que sua maior dificuldade no processo de readaptação foi com o clima brasileiro, bem mais quente em relação aos países europeus. “O processo de recuperação após a cirurgia na mão esquerda e o retorno ao Brasil foi lento, mas foi bom. Tive de me adaptar tanto com a alimentação como com o clima, pois aqui é bem mais quente e eu já estava adaptada ao clima da Europa. O calor realmente está sendo a parte mais difícil, mas temos de nos adaptar né, assim como fazem as estrangeiras que vem atuar aqui no Brasil. Afinal de contas, sou brasileira e joguei durante muitos anos aqui no calor e não é possível que agora não vá conseguir”, enfatiza a atleta, aos risos.

    Carreira

    A goiana Tiffany, atualmente com 33 anos, já havia disputado as edições masculinas da Superliga A e B no Brasil e outros campeonatos masculinos nas ligas da Indonésia, Portugal, Espanha, França, Holanda e Bélgica antes de fazer a transição de gênero, concluída quando defendia um clube da segunda divisão belga. E, no início deste ano, recebeu permissão da Federação Internacional de Voleibol (FIVB) para competir em ligas femininas, tendo disputado a temporada pelo Golem Palmi, time da segunda divisão da Velha Bota.

  • Seletiva Feminino São José dos Campos

    Fonte: AJV

    A Associação Joseense de Voleibol fará sua seletiva para compor as suas equipes femininas para a temporada 2018. A peneira acontecerá nos dias 16 e 17 de Dezembro de 2017, sempre as 14:00 e não é necessário ir nos dois dias. As inscrições são gratuitas e serão feitas na hora para as candidatas que estiverem com o seu material de treino e RG.

    Poderão participar meninas nascidas nos anos de 1998, 1999, 2000 e 2001. O local da seletiva será o Clube dos Empregados da Petrobras, Rodovia Presidente Dutra, km 145, Jardim Diamante, São José dos Campos/SP.

    Outras informações poderão ser obtidas através do e-mail washingtonsjc@hotmail.com ou nos telefones:

    (12) 98282 4052 – Prof.º Paulo Amorim

    (12) 99116 1744 – Prof.º Washington

  • Superliga feminina: Fora de casa, São Cristóvão Saúde/São Caetano vence BRB/Brasília Vôlei

    Créditos: Divulgação Brasília Vôlei

    Redação

    O São Cristóvão Saúde/São Caetano conseguiu a quarta vitória na Superliga feminina de vôlei 17/18. A equipe do ABC Paulista superou, neste sábado (02.12), o BRB/Brasília Vôlei por 3 sets a 1 (25/13, 18/25, 25/18 e 25/23), no Sesi Taguatinga, em Brasília. A partida foi válida pela décima rodada do turno da competição.

    O resultado manteve o São Cristóvão Saúde/São Caetano em oitavo lugar na classificação geral, com 12 pontos (quatro vitórias e seis  resultados negativos). O BRB/Brasília Vôlei segue em décimo lugar, com sete pontos (três resultados positivos e sete negativos). O Dentil/Praia Clube é o líder com 30 pontos e 10 vitórias.

    A ponteira Sonaly marcou 16 pontos, foi eleita a melhor da partida em votação popular no site da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) e ficou com o Troféu VivaVôlei. Ao final do duelo, a atacante comentou sobre a importância da vitória.

    “Fiquei feliz com o resultado porque precisávamos dessa vitória para nos mantermos entre as oito melhores equipes. A Superliga está muito equilibrada e hoje soubemos ter paciência nos momentos difíceis”, explicou Sonaly.

    A ponteira Fernanda Tomé foi a maior pontuadora do confronto, com 17 pontos.

    As duas equipes voltarão à quadra na próxima semana. O São Cristóvão Saúde/São Caetano disputará um confronto direto contra o Vôlei Bauru, às 13h, no domingo (10.12), no Panela de Pressão, em Bauru. Já BRB/Brasília Vôlei lutará pela reabilitação contra o Pinheiros, às 10h, no sábado (09.12), no Sesi Taguatinga, em Brasília.

     

    Equipes:

    BRB/Brasília Vôlei – Thayna, Malu, Paquiardi, Pri Souza, Aline e Fernanda Campos Líbero – Jú Perdigão 
    Entraram – Vivian, Carol, Mari Helen, Letícia Bonardi
    Técnico – Sérgio Negrão

    São Cristóvão Saúde/São Caetano – Lyara, Sabrina, Fernanda Tomé, Sonaly, Mimi Sosa e Camila Paracatu. Líbero – Andressa
    Entraram – Gabriella Pena, Sabrina, Paulina, Gabriela Pontes e Ana Flávia 
    Técnico – Haírton Cabral

  • Superliga masculina: Corinthians-Guarulhos supera Lebes Canoas

    Créditos: Fernando Potrick | Gama Gestão de Imagem

    Redação

    As emoções da Superliga masculina 2017/2018 começaram cedo neste sábado (02.12). Pela nona rodada do turno, Corinthians-Guarulhos e Lebes Canoas se enfrentaram na hora do almoço no ginásio La Salle, em Canoas. O time paulista entrou em quadra com mais apetite e levou a melhor por 3 sets a 0 (29/27, 28/26 e 26/24), em 1h40 de confronto.

    O equilíbrio foi a tônica do duelo, mas, com um elenco mais experiente, o Corinthians-Guarulhos soube dosar melhor as emoções e administrou a pressão de jogar no terreno do adversário. O bom desempenho do oposto Rivaldo rendeu a ele o troféu VivaVôlei, eleito por voto popular. O atleta comemorou o resultado positivo e elogiou o companheiro de equipe, o central Luizinho, fundamental na virada corintiana no fim do terceiro set com boa sequência de saques.

    “Crescer ganhando é sempre bom. Nossa equipe está evoluindo. O Luizinho fez a diferença no final. Uma grande equipe é assim, cada hora alguém se destaca mais e ajuda a nos levar até o objetivo”, disse Rivaldo.

    Responsável pelos serviços que levaram o time paulista a reverter o placar adverso quando o Canoas tinha quatro set points, o central Luizinho também comentou o momento do Corinthians na competição.

    “Estamos em uma crescente muito boa. Todos os jogos desta Superliga têm sido muito disputados e difíceis. Sabemos que todos os confrontos serão assim, mas isso é positivo para o nosso desenvolvimento. O Canoas está de parabéns, pois apresentou um nível técnico muito bom no jogo de hoje”, contou o experiente central.

    O próximo confronto do Corinthians-Guarulhos será no próximo sábado (09.12) contra o EMS Taubaté Funvic, em Guarulhos, no ginásio da Ponte, às 21h30. O Lebes Canoas receberá o JF Vôlei na próxima quinta-feira (07.12), no ginásio da La Salle, em Canoas, às 19h30.

    A nona rodada do turno da Superliga masculina começou na noite de quarta-feira (29.11), com a vitória do SESC-RJ sobre o Montes Claros Vôlei por 3 sets a 0. Na sexta-feira (01.12), o Minas Tênis passou pelo Copel Telecom Maringá por 3 sets a 2. As demais partidas serão realizadas ainda neste sábado.

     

    EQUIPES:

    Lebes Canoas  – Pedro, Abouba, Eduardo, Rodrigo, Matheus e Michel Líbero – Palloti
    Entraram – Rodrigues.
    Técnico – Marcel Matz

    Corithians – Guarulhos –  Rodrigo, Rivaldo, Fábio, Mineiro, Luizinho e Sidão. Líbero – Felipe
    Entraram – Ceará, Cesinha, Gabriel.
    Técnico – Alexandre Stanzioni

  • Superliga masculina: No tie break, Minas vence o Copel Telecom Maringá

    Créditos: Orlando Bento/Minas Tênis Clube

    Redação

    Em casa e contando com o apoio da torcida, o Minas Tênis Clube levou a melhor sobre o Copel Telecom Maringá Vôlei no único jogo da nona rodada do turno da Superliga masculina de vôlei 2017/2018 disputado na noite de sexta-feira (01.11). O time dirigido pelo técnico Nery Tambeiro enfrentou dificuldades e venceu o grupo paranaense por 3 sets a 2, com parciais de 25/18, 22/25, 25/22, 21/25 e 15/13.

    Nesta noite, dois jogadores do Minas se destacaram. O oposto Felipe Roque foi o maior pontuador da partida, com 18 acertos, e o levantador Marlon foi eleito o melhor da partida recebendo, assim, o Troféu VivaVôlei.

    “Hoje foi um jogo de qualidade técnica abaixo do padrão, principalmente do nosso lado. Entramos em quadra com um objetivo muito sério de vencer o jogo e fazer três pontos. Porém, a equipe não se comprometeu o necessário e faltou alguma coisa. Treinamos muito durante a semana, mas alguma coisa saiu do foco. Vamos analisar e corrigir para a sequência do campeonato”, disse o capitão do Minas, Marlon.

    O Minas volta a jogar pela Superliga na décima rodada novamente em casa, no dia 13 de dezembro, contra a equipe de Ponta Grossa Caramuru. A partida será às 20h, com transmissão ao vivo do SporTV. Já o Copel Telecom Maringá Vôlei voltará a atuar diante de sua torcida, antes, no dia 6, quando receberá o Montes Claros Vôlei às 19h30.

    A nona rodada do turno da Superliga masculina teve início na noite de quarta-feira (29.11), com a vitória do Sesc RJ sobre o Montes Claros Vôlei por 3 sets a 0. 

    Ficha técnica
    Minas: Marlon, Felipe Roque, Bob, Bisset, Flávio, Petrus e Rogerinho (líbero). Entraram: Davy, Carísio, Pingo, Maique e Vanole. Técnico: Nery Tambeiro.

    Copel Telecom Maringá: Ricardinho, Ialisson, Bruno, Alê, Wender, Alisson e Gian (líbero). Matheus, Kaio, Johan e Jean. Técnico: Renato Júnior.

  • Superliga feminina: Sesc RJ é superado pelo Dentil/Praia Clube

    Créditos: Erbs Jr./ Sesc RJ

    Fonte: Patricia Diniz – Senac/Sesc

    O Sesc RJ teve sua primeira derrota na Superliga Feminina 2017/18 nesta sexta-feira (1º/12), contra o Dentil/Praia Clube, no Rio de Janeiro. O placar foi de 3 sets a 0 com parciais de 16/25, 23/25 e 16/25. 

    Na classificação geral, o Dentil/Praia Clube é o líder isolado, com 30 pontos (10 resultados positivos). O Sesc RJ continua em segundo lugar, com 26 pontos (nove vitórias e uma derrota).

    A oposta Nicole Fawcett se destacou no saque e no ataque, foi eleita a melhor da partida em votação popular no site da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) e ficou com o Troféu VivaVôlei. A atacante ainda foi a maior pontuadora do confronto, com 15 acertos, ao lado da oposta Monique, do Sesc RJ. As ponteiras Fernanda Garay e Amanda, com 14 e 10 pontos, respectivamente, também pontuaram bem pelo grupo mineiro. 

    O time mineiro soube se impor nesta partida, com bons saques e boa atuação do bloqueio e o Sesc RJ não conseguiu aproveitar a única chance que teve no segundo set. Para a capitã Roberta, apesar de o resultado não ter sido o positivo, o momento agora é de se preparar para os próximos desafios. “Jogamos bem abaixo do esperado. Estudamos muito, mas o Praia é um time que vinha com um ritmo muito bom, bem encaixado e nós tivemos uns tropeços pelo caminho com a contusão de jogadoras importantes. Esse é o tipo do jogo em que não se pode errar, temos que jogar no limite o tempo inteiro, e nós tivemos muitos erros de contra-ataque, o que permitiu que elas crescessem no jogo. Agora, vamos colocar a cabeça no lugar e trabalhar para os próximos jogos importantes que temos pela frente”, afirma. A levantadora, que torceu um pé após um bloqueio no segundo set, voltou ao jogo no terceiro. “Foi um entorse, pisei no pé da Fawcett depois do bloqueio, vou avaliar mas a princípio estou bem e consegui voltar à partida”,diz. 

    As duas equipes voltarão à quadra na próxima sexta-feira (07.12). O Dentil/Praia Clube jogará com o Hinode Barueri , às 19h15, no ginásio do Praia, em Uberlândia. Já o Sesc RJ enfrentará o Vôlei Nestlé, às 21h45, no José Liberatti, em Osasco. 

    EQUIPES:

    Sesc RJ – Roberta, Monique, Peña, Drussyla, Juciely e Vivian. Líbero – Fabi 
    Entraram – Kasiele, Carol Leite e Natiele
    Técnico – Bernardinho

    Dentil/Praia Clube – Claudinha, Fawcett, Amanda, Fê Garay, Fabiana e Walewska. Líbero – Suelen 
    Entraram –  Natasha e Ananda
    Técnico – Paulo Coco