• Superliga B terá três equipes paulistas

    Fonte: FPV

    O voleibol paulista estará representado na Superliga B 2016, torneio que classificará seu vencedor para a Superliga 2016/17. Após reunião realizada na semana passada, na sede da CBV, no Rio de Janeiro, foram confirmadas 13 equipes, sendo três delas de São Paulo. Santo André, São Bernardo e a equipe juvenil do Sesi/SP representarão o estado na competição, que começará no dia 16 de janeiro e tem término previsto para 19 de março.

    O regulamento ainda não foi divulgado pela CBV, mas especula-se que na primeira fase ocorra uma divisão de dois grupos, com um contendo seis times e outro sete. Os dois melhores de casa chave passam para as semifinais e consequentemente a decisão.

  • No tie-brake, Rio do Sul/Equibrasil encaminha sua sexta vitória na Superliga

    Crédito: Clóvis Eduardo Cuco/Rio do Sul
    Crédito: Clóvis Eduardo Cuco/Rio do Sul

    Fonte: Clóvis Eduardo Cuco – Assessoria de Comunicação – Rio do Sul/Equibrasil

    Foi com muita garra e disposição que Rio do Sul/Equibrasil conquistou mais uma vitória na Superliga, sendo a quinta em casa. Sem perder ainda em seus domínios, as catarinenses fizeram um jogo tenso na noite desta segunda-feira (7), no Artenir Werner. Por 3 sets a 2 (21/25, 25/23, 25/19, 17/25 e 15/11), o time levou a melhor. A oposta Helô foi considerada a melhor do jogo, levando o troféu Viva Vôlei.

    Na caída da tarde em Rio do Sul, as donas da casa mostraram desde o início que não estavam dispostas a deixar o São Caetano dominar a partida. Entre os bons ataques de Helô e Ju Nogueira, Rio do Sul/Equibrasil vinha dominando a parcial até o segundo tempo técnico. Só que o adversário reagiu, buscou nos erros da equipe da casa na recepção e em alguns bloqueios para fora, os pontos necessários para virar e abrir o placar no Artenir Werner.

    O segundo set foi bastante equilibrado, prevalecendo as defesas e o bloqueio do time Rio do Sul/Equibrasil. A entrada de Fran no lugar de Camila Paracatú deu nova dinâmica ao time catarinense. E Ju Paz entrando ao final do set infernizou a defesa do São Caetano até conseguirem o empate no placar.

    A virada do jogo veio no set seguinte. Com Ju Paz encaixada no time e Mimi Sosa virando várias bolas, o time da casa abriu vantagem no marcador, levando assim até o final do set com tranquilidade. Mas a partida mudou de cara logo em seguida. O São Caetano cresceu no jogo e explorando muito bem os contra ataques, conseguiu empatar o jogo e levar a partida para o tie-brake.

    Para Ju Nogueira, o time soube usar os momentos mais tensos para se superar e vencer a partida. “Foi no detalhe, caprichando mais no set decisivo”. Já a melhor do jogo, Helô, concorda que a torcida foi o grande diferencial. “Tivemos bons e maus momentos, mas todos seguraram a onda em todo o jogo. Foi emocionante e muito especial vencer em casa novamente”.

    Para o técnico Spencer Lee, a vitória foi no sufoco, mas garante pontos importantes na continuidade do campeonato. “Voltamos ao quarto lugar temporariamente, que é uma colocação que muito nos honra. A rodada prossegue com grandes jogos e todos tem sua chance de fazer bons jogos. E a nossa quase passou por nossas mãos hoje. Tivemos momentos difíceis, mas superamos a dificuldade empurrados por nossa torcida que é sempre muito vibrante.

    O próximo jogo do time Rio do Sul/Equibrasil na Superliga é no sábado (12), no Distrito Federal. O jogo é contra o Terracap/Brasília Vôlei (DF), às 18h, no ginásio do Sesi Taguatinga. Em casa, as meninas comandadas por Spencer Lee jogam na terça-eira dia 15, contra o Pinheiros, às 20h15, no ginásio Artenir Werner.

  • Concilig/Vôlei Bauru contrata Érika Coimbra para a temporada 2015/2016

    Fonte: Fábio Barbosa – Assessoria de Imprensa

    O Concilig Vôlei Bauru fechou nesta segunda-feira (7) a contratação de mais um reforço para a disputa da Superliga 2015/16. Trata-se da ponteira Érika Coimbra, de 35 anos, medalha de bronze com a seleção brasileira nos Jogos Olímpicos de Sidney, em 2000.

    Mineira de Belo Horizonte, Érika também possui duas medalhas pelo Brasil em Panamericanos. Ouro em Winnipeg (1999) e prata no Rio de Janeiro (2007), além do título do Grand Prix de 2004. Fora do país, a ponteira jogou pelo Atón Sopot, da Polônia, em que conquistou o título nacional e foi eleita MVP da competição, pelo Chieri, da Itália, e no Azerbaijão.

    Érika assinou contrato até o final da Superliga com o Concilig Vôlei Bauru e se apresenta ao time bauruense na próxima quarta-feira (9). Após ficar seis meses só treinando, a jogadora diz estar muito feliz e ansiosa em voltar a disputar jogos oficiais. “Estou muito feliz em acertar com o Concilig Vôlei Bauru e continuar jogando no Brasil. Recebi duas propostas, da Polônia e Indonésia, mas meu desejo era ficar por aqui, perto da família, e graças a Deus isso se concretizou.”

    Apesar de não estar jogando, Érika vinha mantendo o preparo físico no Rio de Janeiro, com um personal trainer. Por isso, acredita que volte a jogar em pouco tempo. “Desde que me recuperei da fratura na mão, quando ainda jogava no Brasília, procurei manter o preparo físico. Treinei um tempo no Minas e agora treinava com um personal, no Rio de Janeiro. Claro que depende do Chico e da comissão técnica quando vou poder jogar ou não, mas tenho certeza que em pouco tempo estarei à disposição”, afirma a atleta.

    Sobre o entrosamento com a equipe bauruense, Érika acredita que será rápido, pois já conhece bem o trabalho do técnico Chico dos Santos e vem acompanhando os jogos da equipe na Superliga. “Eu trabalhei com o Chico na seleção brasileira nas Olímpiadas de Sidney, em 2000, conheço também a família dele e sempre nos demos muito bem. Espero poder ajudar o trabalho dele e da equipe toda com a minha experiência, pois sei que é um time com grande potencial e que pode chegar muito longe nessa Superliga”, explica Érika.

    Chico acredita que a experiência da atleta vai contribuir muito com o potencial do Concilig Vôlei Bauru. “A experiência da Érika vai nos ajudar bastante, pois temos uma equipe com grande potencial, mas muito jovem, e quem vem errando muito em momentos cruciais da partida. Ter uma jogadora com a bagagem dela ajuda muito em momentos assim”, ressalta Chico.

  • Vôlei Nestlé busca reabilitação em casa diante do Camponesa/Minas

    Foto: João Pires/Fotojump
    Foto: João Pires/Fotojump

    Fonte: ZDL – Rafael Zito

    Foram três jogos como visitante e duas viagens: Brasília e Uberlândia. Após 14 dias longe de casa, o Vôlei Nestlé volta a atuar no seu ginásio e diante de sua torcida. O adversário da oitava rodada do primeiro turno da Superliga será o Camponesa/Minas, nesta terça-feira (8), às 19h30, no José Liberatti. Com 16 pontos, a capitã Thaisa e suas companheiras ocupam a terceira posição e terão pela frente o quarto colocado, com 14.

    Adenízia aponta os fatores positivos de jogar como mandante. “Jogar em casa é sempre mais tranquilo. Não tem cansaço de viagem e temos torcida e ginásio a nosso favor. Fizemos três jogos com visitante em que cometemos muitos erros. Foram dois 3 a 2, com vitória, e uma derrota por 3 a 1, em Uberlândia. Temos treinos nesta segunda e terça-feira para corrigirmos nossas falhas. É momento de ter cabeça boa porque sabemos que a Superliga é longa e tem muita coisa pela frente. Temos que ter concentração para encarar um Minas que vem de um bom resultado diante do Sesi-SP”, comenta a central.

    Na rodada passada, o Vôlei Nestlé sofreu com as lesões de Suelle e Carcaces no decorrer da partida contra o Dentil/Praia Clube. “As duas iniciaram tratamento imediato após o jogo. A Suelle sofreu uma pequena lesão no ligamento colateral medial do joelho direito e já teve uma boa evolução. Está andando normal e fez exercícios de perna na academia nesta segunda-feira. Ainda vamos avaliar melhor a situação dela para o jogo diante do Minas. Já a Carcaces sentiu o musculo adutor da perna direita. Não teve estiramento e como voltou durante o jogo há uma grande possibilidade de estar à disposição da equipe”, explica o fisioterapueta Fernando Fernandes.

    No momento, o time dirigido por Luizomar soma seis vitórias e apenas um revés. São três resultados positivos, por 3 a 0, um, por 3 a 1, e dois, por 3 a 2. A equipe de Osasco está com 19 sets vencidos e somente um perdido. Campeão Paulista invicto, o Vôlei Nestlé disputou 17 partidas na temporada e sofreu apenas uma derrota. Diante do Camponesa/Minas, Thaisa e suas companheiras estreiam o uniforme de Nesfit, marca foco da quinzena (06/12 até 19/12) na promoção “Nestlé Vida em Família Faz Bem”.

    Nestlé busca sexto título – A Nestlé tem uma história vitoriosa no vôlei brasileiro e, até o momento, possui cinco títulos da Superliga. Na década de 1990, o Leite Moça ganhou a competição nas edições de 1994/95, 1995/96 e 1996/97. O time daquele período contava com craques como Fernanda Venturini, Ana Moser, Virna e Leila. A empresa retornou ao esporte em 2009, quando assumiu a equipe de Osasco. Na segunda versão do patrocínio, o Sollys/Nestlé foi campeão em 2009/10 e 2011/12. Os dois troféus foram conquistados sob o comando de Luizomar e o time já possuía as jogadoras Adenízia, Thaisa e Camila Brait.

    Osasco também almeja o hexa – Pentacampeão nacional, o clube de Osasco também está na briga por sua sexta taça da Superliga. Com o antigo patrocinador, a agremiação subiu no topo do pódio em 2002/03, 2003/04 e 2004/05. Já com a Nestlé de parceiro, o time foi campeão em 2009/10 e 2011/12.

    Tabela da Superliga

    1º turno:
    10/11 – Vôlei Nestlé 3 x 1 Rio do Sul/Equibrasil – Osasco
    13/11 – Concilig/Vôlei Bauru 0 x 3 Vôlei Nestlé – Bauru
    17/11 – Vôlei Nestlé 3 x 0 São Bernardo – Osasco
    24/11 – Vôlei Nestlé 3 x 0 São Cristóvão Saúde/São Caetano – Osasco
    28/11 – Terracap/Brasília Vôlei 2 x 3 Vôlei Nestlé – Brasília
    01/12 – Pinheiros 2 x 3 Vôlei Nestlé – São Paulo
    04/12 – Dentil/Praia Clube 3 x 1 Vôlei Nestlé – Uberlândia
    08/12 – 19h30 – Vôlei Nestlé x Camponesa/Minas – Osasco
    11/12 – 19h00 – Sesi-SP x Vôlei Nestlé – São Paulo (SporTV)
    15/12 – 19h30 – Renata Valinhos/Country x Vôlei Nestlé – Valinhos
    18/12 – 19h30 – Vôlei Nestlé x Rexona-Ades – Osasco

  • Rio do Sul/Equibrasil recebe o São Cristóvão Saúde/São Caetano nesta segunda-feira

    Foto: Divulgação Rio do Sul
    Foto: Divulgação Rio do Sul

    Fonte: CBV

    A oitava rodada do turno da Superliga feminina de vôlei 15/16 terá início nesta segunda-feira (07.12). O Rio do Sul/Equibrasil (SC) receberá o São Cristóvão Saúde/São Caetano (SP), às 18h30, no ginásio Artenir Werner, em Rio do Sul (SC). O SporTV transmitirá ao vivo.

    O Rio do Sul/Equibrasil tem sido um dos destaques desta edição da Superliga e aparece na quinta colocação na classificação geral, com 14 pontos (cinco vitórias e duas derrotas). O São Cristóvão Saúde/São Caetano está na nona colocação, com nove pontos (três resultados positivos e quatro negativos).

    Na última rodada da competição, as duas equipes conseguiram boas vitórias. O time de São Caetano (SP) venceu o duelo do ABC Paulista contra o São Bernardo Vôlei (SP) por 3 sets a 0. Já a equipe catarinense superou o Renata Valinhos/Country (SP) por 3 sets a 1.

    O treinador Spencer Lee, do Rio do Sul/Equibrasil, comentou sobre a importância de jogar em casa para o time catarinense, que está invicto no seu ginásio na Superliga feminina 15/16. Foram quatro jogos e quatro vitórias diante da sua torcida.

    “Ainda estamos invictos em casa na competição e isso mostra como o time tem uma grande responsabilidade frente ao torcedor. E este carinho diferenciado de nossa torcida nos motiva ainda mais”, disse Spencer Lee.

    Pelo lado do São Cristóvão Saúde/São Caetano, o técnico Haírton Cabral falou sobre a importância da partida desta segunda-feira contra o Rio do Sul/Equibrasil para a sequência da equipe do ABC Paulista na Superliga.

    “No sábado conseguimos uma boa vitória por 3 sets a 0 sobre o São Bernardo e vamos motivados para esse jogo contra o Rio do Sul/Equibrasil. O time catarinense fez um início de Superliga muito bom e está invicto em casa. Sabemos que vai ser uma partida difícil e decidida nos detalhes. Vamos para esse jogo com o objetivo de pontuar o máximo possível. Queremos melhorar a nossa classificação e garantir um lugar entre os oito primeiros”, afirmou Haírton Cabral.

    Outros jogos

    A oitava rodada do turno terá ainda outros cinco jogos na próxima terça-feira (08.12). 

    8ª RODADA DO TURNO

    08.12 (TERÇA-FEIRA) – Sesi-SP x Renata Valinhos/Country (SP), às 20h, na Vila Leopoldina, em São Paulo (SP) 
    08.12 (TERÇA-FEIRA) – Vôlei Nestlé (SP) x Camponesa/Minas (MG), às 19h30, no José Liberatti, em Osasco (SP) 
    08.12 (TERÇA-FEIRA) – Rexona-AdeS (RJ) x Dentil/Praia Clube (MG), às 21h30, no Tijuca, no Rio de Janeiro (RJ) – SporTV 
    08.12 (TERÇA-FEIRA) – Concilig/Vôlei Bauru (SP) x Pinheiros/Klar (SP), às 19h30, na Panela de Pressão, em Bauru (SP) 
    08.12 (TERÇA-FEIRA) – São Bernardo Vôlei (SP) x Terracap/Brasília Vôlei (DF), às 19h, no Adib Moyses Dib, em São Bernardo (SP) 
    07.12 (SEGUNDA-FEIRA) – Rio do Sul/Equibrasil (SC) x São Cristóvão Saúde/São Caetano (SP), às 18h30, no Artenir Werner, em Rio do Sul (SC) – SporTV

  • Larissa e Talita vencem em Curitiba (PR) e capixaba quebra marca de títulos

    Foto: Divulgação CBV
    Foto: Divulgação CBV

    Fonte: CBV

    A última partida do Circuito Brasileiro Vôlei de Praia em 2015 contou com a quebra de uma marca. Debaixo de chuva no Parque Barigui, Larissa e Talita (PA/AL) superaram Juliana e Maria Elisa (CE/PE) na final da etapa de Curitiba (PR) por 2 sets a 1 (21/7, 18/21, 15/13) e ficaram com o título. Com o quinto ouro da jogadora capixaba em etapas disputadas no Paraná, ela ultrapassa justamente a ex-parceira Juliana, que possui quatro conquistas.

    Na disputa da medalha de bronze, Duda e Elize Maia (SE/ES) superaram Ângela e Rachel (DF/RJ) por 2 sets a 0 (21/19, 21/16), completando o pódio da etapa. Nem mesmo a chuva afastou a torcida, que fez fila para acompanhar a última parada do ano. O Circuito Brasileiro continua no próximo ano, com as etapas que serão divulgadas pela Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) na próxima semana, a primeira em janeiro, em Niterói (RJ).

    “Fico feliz com essa marca, ainda mais porque tem um carinho muito legal das pessoas em Curitiba comigo. E um final de temporada muito feliz, acho que merecíamos, fizemos um trabalho muito bom ao longo do ano. Não só em termos de resultado, mas em parceria, comprometimento, formação de time. A gente abdica de muita coisa durante o ano para conquistarmos nossos objetivos e acho que merecemos”, disse Larissa, que completou.

    “Tivemos um momento ruim no segundo set, mas soubemos ser pacientes. Mais uma vez fomos parceiras em quadra. Isso é importante demais. Fazer momentos difíceis se tornarem fáceis. Agora vamos descansar, 2016 é um ano olímpico e queremos chegar com tudo”.

    Larissa e Talita seguem na liderança do ranking geral do Circuito Brasileiro Open, agora com 1.920 pontos somados nas cinco paradas. É o 10º título de etapa do tour nacional – o terceiro nesta temporada – para a dupla formada no meio de 2014. Elas já haviam vencido na estreia, em Brasília (DF), e também na etapa realizada em Contagem (MG).

    Juliana e Maria Elisa, por sua vez, se mantêm em terceiro lugar na classificação, com 1.520 pontos após a prata na etapa de Curitiba. Elas chegam ao pódio pela terceira vez nesta temporada. Haviam sido vice-campeãs em Brasília (DF) e ficaram com o bronze em Contagem (MG). A parceria formada no início de 2013 é campeã do Circuito Mundial 2014.

    O bronze mantém Duda e Elize Maia na segunda colocação geral da temporada, com 1.560 pontos, enquanto Ângela e Rachel sobem quatro posições, e vão do oitavo para o quarto lugar, com 1.200 pontos somados nas cinco etapas disputadas até agora.

    O Jogo
    A partida contou com altos e baixos das duas duplas. No primeiro set, domínio completo de Larissa e Talita. Além de manterem regularidade na virada de bola, as atuais campeãs brasileiras contavam com erros das adversárias, que não conseguiam entrar no jogo. Como resultado, uma parcial improvável e elástica: 21 a 7.

    O segundo set foi muito mais fiel à qualidade das duas equipes. Com os dois times bem no ataque, a diferença seguiu em um ponto até a reta final do set, quando Juliana e Maria cresceram e fecharam em 21 a 18, levando o jogo para o tie-break. Na parcial decisiva, Larissa e Talita abriram uma frente de três pontos. Ju e Maria reagiram, mas não conseguiram evitar a derrota: 15 a 13 e o terceiro título da temporada.

    Cada dupla campeã de uma etapa do Open soma 400 pontos no ranking da temporada, além de levar para casa um prêmio de R$ 45 mil. Todas as equipes são premiadas, e somando os dois naipes, o torneio distribui mais de R$ 420 mil aos atletas. Além do Circuito Brasileiro, também no próximo ano ocorre o SuperPraia, torneio que reúne as oito melhores duplas da temporada e encerra o calendário nacional.

    VEJA A GALERIA DE FOTOS

    VEJA OS RESULTADOS DO DIA

  • Minas Tênis Clube consegue boa vitória fora de casa

    Foto: Matheus Beck | Vôlei Canoas
    Foto: Matheus Beck | Vôlei Canoas

    Fonte: CBV

    Mesmo que o equilíbrio tenha prevalecido nas parciais, especialmente nas duas primeiras, o Minas Tênis Clube (MG) levou a melhor sobre o Lebes/Gedore/Canoas (RS) e venceu, neste domingo (06.12), no encerramento da sétima rodada do turno da Superliga masculina de vôlei 2015/2016, por 3 sets a 0. A equipe de Belo Horizonte (MG) fez parciais de 25/23, 25/22 e 25/15, em 1h25 de partida disputada no ginásio La Salle, em Canoas (RS).

    O oposto do Minas, Escobar, teve boa atuação e, após importantes ataques, foi eleito, por votação popular, o melhor jogador da partida. Os torcedores que participaram no site da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) deram o Troféu VivaVôlei ao cubano, que comemorou o resultado.

    “Essa foi uma vitória muito boa, já que precisamos dos três pontos. O Minas se preparou para esse jogo e conseguimos o resultado que queríamos. Não foi um dos meus melhores dias, mas foi um jogo tranquilo e consegui ajudar a equipe, fazendo um bom jogo”, comentou Escobar.

    O técnico do Lebes/Gedore/Canoas, Marcelo Fronckowiak, lamentou as oportunidades desperdiçadas pelo se seu time. 

    “Temos que valorizar a equipe que vence e o Minas fez por merecer, jogando de forma muito inteligente. No final do primeiro set, tivemos a oportunidade, mas enfrentamos uma situação delicada e perdemos o foco. Optei por mudar a equipe achando que poderia ter um resultado diferente, mas infelizmente não foi isso que aconteceu”, comentou o treinador do Canoas. 

    Os dois times voltam à quadra na próxima quinta-feira (10.12), pela oitava rodada do turno. O Minas Tênis Clube enfrentará o Bento Vôlei/Isabela (RS), às 18h30, com transmissão do SporTV. O Lebes/Gedore/Canoas jogará contra o atual líder do campeonato, Funvic/Taubaté (SP) às 20h.

    Nos demais jogos desta sétima rodada, vitórias do Funvic/Taubaté, Sada Cruzeiro (MG), Brasil Kirin (SP), Sesi-SP e Montes Claros Vôlei (MG).

     

    SUPERLIGA MASCULINA 15/16

    SÉTIMA RODADA DO TURNO

    05.12 (SÁBADO) – Sada Cruzeiro (MG) 3 x 1 São José Vôlei (SP), às 14h45, no ginásio do Riacho, em Contagem (MG) 25/16, 25/19, 21/25 e 25/19
    05.12 (SÁBADO) – JF Vôlei (MG) 1 x 3 Funvic/Taubaté (SP), às 18h, na UFJF, em Juiz de Fora (MG) (22/25, 26/24, 17/25 e 18/25)
    05.12 (SÁBADO) – Voleisul/Paquetá Esportes (RS) 0 x 3 Brasil Kirin (SP), às 20h, no Ginástica, em Novo Hamburgo (RS) (12/25, 16/25 e 16/25)
    05.12 (SÁBADO) – Bento Vôlei/Isabela (RS) 1 x 3 Sesi-SP, às 20h, no Municipal, em Bento Gonçalves (RS) (17/25, 25/23, 21/25 e 20/25)
    05.12 (SÁBADO) – Copel Telecom Maringá Vôlei (PR) 1 x 3 Montes Claros Vôlei (MG), às 18h, no Chico Neto, em Maringá (PR) (24/26, 23/25, 25/19 e 15/25)
    06.12 (DOMINGO) – Lebes/Gedore/Canoas (RS) 0 x 3 Minas Tênis Clube (MG), às 12h15, no La Salle, em Canoas (RS) (23/25, 22/25 e 15/25)

  • Pequi Atômico segue invicto jogando fora de casa pela Superliga

    Foto: Divulgação Maringá
    Foto: Divulgação Maringá

    Redação

    O Copel/Telecom/Maringá Vôlei foi derrotado na noite de sábado, (05/12), pelo Montes Claros Vôlei por 3 sets a 1, no Ginásio Chico Neto, parciais de 24/26, 23/25, 25/19 e 15/25. 

    A partida começou bem equilibrada, com o Maringá saindo na frente, mas permitindo a reação do Montes Claros, que fechou o primeiro set em 24/26. No segundo, a equipe mineira saiu em vantagem, administrou o placar e fechou em 23/25. No terceiro, o time paranaense reagiu, buscou o placar e chegou ao tempo técnico com a parcial de 8/6. A vantagem chegou a 15/10 e ficou ainda maior quando o time voltou a marcar pontos em sequência,  fazendo 22/14. O Montes Claros tentou esboçar uma reação, mas o Maringá fechou o set em 25/19.

    No quarto e último set teve o Montes Claros dominando a partida e abrindo boa vantagem, chegando a marcar oito pontos seguidos, deixando os marigaenses em situação complicada. O time mineiro fechou o set em 15/25, vencendo a partida.

    O MVP da partida foi André Nascimento, oposto do Montes Claros. O maior pontuador do jogo foi Thiago Sens, com 17 pontos.

    O Copel/Telecom/Maringá Vôlei joga em casa na próxima quinta-feira, (10/12) às 19h30 (horário de Brasília), contra o São José Vôlei, enquanto o Montes Claros Vôlei recebe o Voleisul/Paquetá Esportes, na mesma quinta-feira, às 20h. 

  • São Cristóvão/São Caetano sofre mas vence o lanterna São Bernardo

    Redação

    Num jogo de muitos erros das duas equipes, o São Cristóvão/São Caetano venceu o São Bernardo Vôlei, neste sábado, (05/12), por 3 sets a 0, parciais de 25×22, 25×22 e 25×22, jogo realizado no complexo Lauro Gomes, em São Caetano do Sul.

    A MVP da partida foi a ponteira Thaisinha, do São Caetano, que recebeu o Troféu Viva Vôlei, de quebra a ponteira foi a maior pontuadora com 14 pontos.

    Em três sets jogados, o São Caetano deu 35 pontos em erros para o São Bernardo que não soube aproveitar. E também errou muito, dando cerca de 30 pontos ao São Caetano.

    O São Cristóvão/São Caetano, volta a jogar na segunda-feira (07/12), contra o Rio do Sul/Equibrasil, em Santa Catarina. Único time que ainda não venceu, o São Bernardo joga em casa contra o Terracap/Brasília Vôlei, na terça-feira (08/12).

  • Funvic/Taubaté conquista sexta vitória na Superliga

    Foto: Rafinha Oliveira/Funvic Taubaté
    Foto: Rafinha Oliveira/Funvic Taubaté

    Fonte: Tuddo Comunicação

    Em duelo válido pela sétima rodada da Superliga, a Funvic/Taubaté foi até Minas Gerais em busca de mais uma vitória. O duelo diante do Juiz de Fora Vôlei aconteceu na noite deste sábado (05 de dezembro), no ginásio da UFJF. O time do Vale do Paraíba conquistou o sexto triunfo por 3 sets a 1, com parciais 25/22, 24/26, 25/17, 25/18.

    O primeiro set começou e a Funvic/Taubaté encontrou dificuldades. O Juiz de Fora conseguiu uma boa sequência de saques e defesas, mas o time Taubateano conseguiu reverter e fechou o set em 25/22.

    O equilíbrio marcou o segundo set. Os dois times erraram muito e a equipe mineira soube aproveitar melhor os deslizes de Taubaté e venceu por 26/24.

    Já no terceiro set o time do Vale do Paraíba começou melhor e se manteve assim até o fim. Com boa vantagem no placar, os comandados de Cezar Douglas tiveram uma boa sequência de bloqueios e saques, fechando em 25/17.

    Mais confiante, a Funvic/Taubaté esteve bem melhor no quarto set. Com mais tranquilidade e maior poder de ataque o time Taubateano venceu o set por 25/18 e fechou a partida em 3 sets a 1. O líbero Felipe foi eleito o melhor jogador em quadra.

    “Conquistamos uma importante vitória. Conseguimos fazer um bom resultado em um jogo muito difícil. Diante das dificuldades o time cresceu e isso é muito importante neste momento do campeonato. Vencemos fora de casa, contra uma equipe que está começando a crescer na competição. Fico feliz pelo resultado e agora temos que pensar na próxima partida e contar com o apoio da nossa torcida”, falou o levantador Rapha.

    Com o resultado a equipe Taubateana permanece na primeira posição na tabela de classificação, com 18 pontos.

    Pela oitava rodada da Superliga, a Funvic/Taubaté medirá forças com Lebes/Gedore/Canoas, na quinta-feira (10 de dezembro). O duelo marcado para as 20 horas será no Abaeté.