• CBI Superliga C masculino: Vôlei Guarulhos vence quarta seguida e segue líder do grupo

    Créditos: Divulgação

    Redação

    A quarta rodada do grupo B pelo Campeonato Brasileiro Interclubes Superliga C masculino 2019 foi realizada na noite deste sábado (05/10), mantendo o Vôlei Guarulhos (SP) na liderança. O time paulista chegou ao quarto triunfo em quatro jogos no ginásio Embraco, em Joinville (SC), e leva vantagem para a última rodada, que acontece neste domingo (06/10). A competição é realizada em parceria com o Comitê Brasileiro de Clubes (CBC).

    Os três jogos do dia foram realizados no ginásio Embraco, em Joinville (SC), sede da chave. Na primeira partida, a Liga Paraibana Esportiva (PB) superou o Náutico (PE) por 3 sets a 0 (25/17, 25/19, 25/16). O time paraibano soma duas vitórias e cinco pontos, na quarta posição. Já o Náutico é o quinto colocado, com uma vitória e três pontos.

    O segundo duelo em Joinville (SC) contou com vitória do Uberlândia Gabarito/Start Química (MG) por 3 sets a 0 (25/16, 25/18, 25/17) sobre o Olympico Club (MG). A equipe mineira segue com chances de acesso, já que soma três vitórias e 10 pontos, precisando vencer na rodada final e torcer por derrota do Vôlei Guarulhos (SP). O Olympico é o lanterna, ainda sem vitórias na competição.

    Fechando a noite, o Vôlei Guarulhos (SP) superou o AAV Joinville (SC) por 3 sets a 0 (25/21, 25/20, 25/15), vencendo a quarta partida em quatro jogos, somando 11 pontos. O resultado deixa a equipe na liderança, mas precisando vencer na rodada final para não depender de um tropeço do Uberlândia Gabarito/Start Química (MG). O AAV Joinville (SC) soma sete pontos e duas vitórias, mas não tem mais chances de subir à Superliga B.

    A rodada final acontece neste domingo (06/10), com mais três partidas. Na abertura, o Vôlei Guarulhos (SP) encara o Náutico (PE) às 16h (de Brasília). Horas depois, às 18h, Liga Paraibana Esportiva (PB) e Olympico Club (MG) duelam, enquanto Uberlândia Gabarito/Start Química (MG) encara o AAV Joinville (SC) às 20h.

    Nos grupos A e C, Anápolis Vôlei (GO) e Caramuru Ponta Grossa (PR) terminaram em primeiro nas respectivas chaves e garantiram o acesso à Superliga B em 2020. O grupo B terá ao todo cinco rodadas, com o primeiro colocado também garantindo o acesso.

  • Mineiro 2019 masculino: Fiat/Minas vence o América Vôlei e segue invicto

    Créditos: Alex Sezko

    Redação

    Quatro jogos e quatro vitórias. Essa é a campanha do Fiat/Minas no Campeonato Mineiro 2019. Neste sábado (21/09), o time do Minas Tênis enfrentou o América Vôlei e venceu por 3 sets a 1, com parciais de 25/23, 20/25, 27/25 e 25/15.

    A partida, válida pelo quarto circuito do estadual, foi realizada no ginásio Tancredo Neves, em Montes Claros (MG). Com o resultado, o Fiat/Minas chegou aos 12 pontos conquistados e é o líder do campeonato, com 100% de aproveitamento. O América Vôlei permanece também com 12 pontos, sendo quatro vitórias e uma derrota.

    Agora, a equipe retorna para Belo Horizonte e se prepara para o próximo circuito. Nos dias 27 e 28 de setembro, a equipe enfrenta o Lavras Vôlei e novamente o América Vôlei. Antes da partida deste sábado, o Fiat/Minas já havia vencido o Anápolis Vôlei, nessa sexta-feira (20/09), por 3 a 1, também pelo quarto circuito do Mineiro. Nas partidas de estreia, no início do mês, a equipe venceu o Lavras Vôlei e o Uberlândia/Gabarito/Start Química, ambos por 3 a 0.

  • Copa do Mundo feminino: Brasil para na muralha chinesa

    Créditos: Divulgação/FIVB

    Redação

    A seleção brasileira feminina de vôlei fez uma grande partida na madrugada deste domingo (22/09) contra a China pela Copa do Mundo. O Brasil lutou durante cinco sets mas foi superado pelas atuais campeãs olímpicas por 3 sets a 2 (25/23, 23/25, 22/25, 25/19 e 15/9), em Sapporo, no Japão. O time brasileiro tem três vitórias e três resultados negativos na competição.

    O jogo foi bastante equilibrado, mas prevaleceu a poder do forte bloqueio chinês. Ao todo, o Brasil parou 17 vezes na defesa adversária, principalmente nos últimos dois sets. O time chegou a estar vencendo por 2 a 1, mas não conseguiu manter o ritmo.

    A seleção voltará à quadra à 0h30 (horário de Brasília) desta segunda-feira (23/09) contra a República Dominicana. O SporTV 2 transmitirá ao vivo.

    O Brasil aparece em sexto lugar na classificação geral, com nove pontos. A China lidera, com 17 pontos, seguida pelos Estados Unidos, com 15. A Rússia está em terceiro, com 13 pontos, e a Holanda em quarto, também com 13, mas com uma derrota a mais que as russas. A Sérvia é a quinta colocada, com nove pontos, mas um saldo de sets melhor do que as brasileiras.

    A ponteira Gabi brilhou no confronto contra China e foi a maior pontuadora entre as brasileiras, com 20 pontos. A central Mara, com 17, e a oposta Lorenne, com 16, também tiveram boas atuações. Pelo lado da China, destaque para central Yuan e a ponteira Zhu, com 26 pontos cada.

    Com a palavra:

    Gabi, ponta do Brasil:   “Apesar da derrota estou muito orgulhosa do nosso time. É difícil jogar contra a China. Hoje é um dos melhores times do mundo e tem a Zhu fazendo a diferença em momentos importantes. Nossa equipe teve uma atitude completamente diferente na partida e cresceu bastante. Tivemos agressividade no ataque e todo mundo conseguiu jogar bem. Conseguimos um ponto importante. Agora teremos uma sequência de cinco jogos e vamos em busca dessas vitórias”, afirmou Gabi.

  • Sul-Americano masculino 2019: Brasil vira e conquista título

    Créditos: Mauricio Palma/Fevochi

    Redação

    Com uma virada impressionante, neste sábado, (14/09), em Santiago, no Chile, a seleção brasileira derrotou a Argentina por 3 sets a 2 (parciais de 24/26, 22/25, 31/29, 25/20 e 15/13) e conquistou seu 32º título no Campeonato Sul-Americano. O Chile ficou com a medalha de bronze ao superar a Venezuela no jogo que antecedeu à final.

    Agora, a seleção do técnico Renan Dal Zotto embarca para o Japão, onde disputará a Copa do Mundo, o seu último compromisso da temporada 2019. A competição será de 30 de setembro a 15 de outubro.

  • Copa do Mundo feminina: Brasil vence Argentina e consegue segunda vitória

    Créditos: Divulgação/FIVB

    Redação

    A seleção brasileira feminina de vôlei conseguiu a segunda vitória na Copa do Mundo. Neste domingo (15/09), o Brasil venceu o duelo sul-americano contra Argentina por 3 sets a 0 (25/17, 25/19 e 25/16), em Hamamatsu, no Japão. Na estreia, a equipe do treinador José Roberto Guimarães superou Sérvia por 3 sets a 2. A equipe brasileira busca um título inédito.

    O Brasil voltará à quadra às 5h da madrugada desta segunda-feira (16/09) contra a Holanda. As duas equipes estão invictas na competição com duas vitórias. O SporTV 2 transmitirá ao vivo.

    A ponteira Gabi foi a maior pontuadora da partida, com 18 acertos. A ponteira Amanda, com 11, e a oposta Lorenne, com 10, também se destacaram no confronto. Pelo lado da Argentina, a ponteira Nizetich foi quem mais pontuou, com 10 acertos.

    Com a palavra:

    Gabi, ponteira do Brasil:  “Foi uma vitória importante. Já evoluímos em relação a partida contra a Sérvia e comentemos menos erros. Nosso saque foi mais agressivo e o nosso bloqueio voltou a funcionar. Foi bom também para as jogadoras que estavam de fora participarem do jogo. Elas entraram e mantiveram o nível. É um campeonato longo e temos que crescer a cada confronto. Estamos buscando o nosso equilíbrio”, disse Gabi.

  • Paulista feminino 2019: Vôlei Osasco-Audax recebe o Atacadão Joseense

    A nova equipe do Vôlei Osasco-Audax
    (João Pires/Fotojump)

    Fonte: Rafael De Marco – ZDL

    O Vôlei Osasco-Audax estreia no Campeonato Paulista da Divisão Especial nesta terça-feira (10/09). A partida contra o Atacadão Joseense, de São José dos Campos, começa às 20h, no José Liberatti, e vai marcar o reencontro do tradicional time com sua apaixonada torcida, que promete encher as arquibancadas do ginásio osasquense. A entrada para o primeiro jogo da temporada 2019/20 é grátis e terá transmissão ao vivo pela TVNSports (para assistir online basta clicar no endereço https://spvolei.tvnsports.com.br/ ou baixar o aplicativo da TVNSports no seu celular no IOS ou Android).

    A partida será a oportunidade da torcida conhecer de perto a reformulada equipe de Osasco. Do time da temporada passada, apenas as líberos Camila Brait e Kika foram mantidas.

    O Vôlei Osasco-Audax não poderá contar com algumas de suas principais jogadoras nesse início de Campeonato Paulista. As centrais Bia e Mara, a levantadora Roberta e a líbero Camila Brait servem a Seleção Brasileira, que vai disputar a Copa do Mundo do Japão, a partir do próximo sábado (14/09). O jogo será contra a Sérvia, de Ana Bjelica, também contratada pela equipe osasquense que, nesta temporada.

    Conheça o novo time de Osasco – O Vôlei Osasco-Audax montou um time forte para a temporada 2019/20. Entre os nomes consagrados que vestirão a camisa osasquense Bia, Mara e Roberta, trio que auxiliou o Brasil a conquistar a vaga para a Olimpíada de Tóquio. Outro destaque é a líbero Camila Brait, que segue na equipe e, após grande desempenho na temporada passada, está de volta à seleção brasileira. Quem retornou ao time é a bicampeã olímpica Jaqueline.

    A cubana Heidy Casanova e a sérvia Ana Bjelica são as estrangeiras contratadas para a nova temporada. A atacante da Sérvia já é conhecida da torcida e volta para defender Osasco após jogar pelo clube na temporada 2016/17. A equipe contará ainda com nomes conhecidos do cenário nacional como Ellen Braga, Vanessa Janke, Pri Heldes e Fernanda Tomé, além de jovens atletas como Adriani Vilvert, Amanda Sehn, Karyna Malachias e Kika. A central Raquel Löff e a ponteira Nikolle Del Rio se integraram ao time para o Paulista.

  • Sul-Americano masculino 2019: Brasil estreia nesta terça-feira contra Equador

    Créditos: Divulgação/CBV

    Redação

    O Brasil estreia nesta terça-feira (10/09) no Campeonato Sul-Americano masculino de vôlei e o técnico Renan tem um grupo bastante jovem, com média de idade de 24 anos, para encarar o desafio de buscar mais um título no Chile. O primeiro duelo será contra o Equador em partida que será disputada às 21h, no Ginásio Olímpico da Universidade de La Frontera, na cidade de Temuco. A competição terá transmissão ao vivo na página www.voleysur.org.

    Há dois anos a seleção brasileira foi campeã sul-americana no mesmo local – jogando a fase de classificação em Temuco e a fase final em Santiago, como vai ser agora em 2019 também – e apenas três jogadores que estavam naquele grupo retornam ao Chile desta vez. O ponteiro Douglas, o central Isac e o líbero Thales estão com o jovem grupo comandado pelo técnico Renan neste Sul-Americano.

    Com a palavra:

    Renan Dal Zotto, técnico do Brasil:  “Alguns atletas ficaram treinando em Saquarema e viemos com um grupo mais jovem, dando oportunidade a atletas que estão aparecendo muito bem. Temos um time forte e vamos com tudo para este Sul-Americano. Hoje já treinamos, fizemos um bom trabalho, apesar do intenso frio que estamos enfrentando em Temuco, e amanhã já estreamos no campeonato”, disse Renan.

    Essa é a 33ª edição do Campeonato Sul-Americano masculino e o Brasil tem 31 títulos – a equipe verde e amarela não disputou a competição em 1964 – ou seja, conquistando, assim, todas as edições que jogou.

    Estão com a seleção na disputa do Sul-Americano os levantadores Fernando Cachopa e Carísio; os opostos Alan e Felipe Roque; os centrais Flávio, Isac, Matheus e Cledenilson; os ponteiros Leal, Douglas, Hugo e Victor Cardoso, e os líberos Thales e Maique. Seguem treinando no Centro de Desenvolvimento de Voleibol (CDV), em Saquarema (RJ), o levantador Bruninho, os centrais Lucão e Maurício Souza, e os ponteiros Maurício Borges e Lucarelli.

    O Brasil está no Grupo A, ao lado de Argentina, Colômbia e Equador. Na Chave B estão Chile, Venezuela, Peru e Bolívia. Depois do Sul-Americano, a equipe verde e amarela ainda terá a Copa do Mundo como último compromisso da temporada 2019. A competição será de 30 de setembro a 15 de outubro, no Japão.

  • Mundial Sub-18 feminino: Brasil vence Egito e avança para as oitavas

    Créditos: Getty Image/FIVB

    Redação

    A seleção feminina sub-18 de voleibol do Brasil voltou a vencer no Mundial da categoria, que acontece no Egito. Na tarde desta segunda-feira (09/09) as brasileiras levaram a melhor sobre a equipe da casa por 3 sets a 0 (26/24, 25/16 e 25/19), em Ismailia (EGI).

    O time brasileiro teve mais uma vez o destaque da ponteira Ana Cristina, que anotou 14 pontos, mesmo número da central egípcia Slama Abdelhady, de 2,08m de altura, que foram as maiores pontuadoras do duelo. Brasil e Egito fizeram uma série de amistosos na semana que antecedeu a estreia do Mundial. 

    Com a palavra:

    Hylmer Dias, técnico do Brasil:  “Nós já esperávamos um confronto difícil com elas. Já tínhamos enfrentado dificuldades nos amistosos e hoje não foi diferente. Mas conseguimos manter a tranquilidade e nos recuperamos de uma situação bastante adversa no primeiro set. Nosso sistema de saque e bloqueio foi muito importante hoje, e o espírito de luta das meninas também fez diferença”, comentou Hylmer.

    Com o resultado da partida contra a equipe anfitriã o Brasil encerra a fase de grupos na segunda posição do grupo A com três vitórias em quatro jogos. Nas oitavas de final as brasileiras enfrentarão o Canadá já nesta terça-feira (10/09), às 12h30 (horário de Brasília).

  • Vôlei de praia: Duplas brasileiras disputam primeira etapa cinco estrelas de 2019

    Créditos: Beach Majors/Mihai Stetcu

    Redação

    As duplas brasileiras já têm o próximo desafio no Circuito Mundial de vôlei de praia 2019. Após a disputa do Campeonato Mundial, em Hamburgo (Alemanha), na última semana, agora os times se preparam para a primeira etapa cinco estrelas da temporada, em Gstaad (Suíça). Um dos torneios mais tradicionais do calendário, o evento ocorre de terça-feira (09.07) a domingo (14.07), com a bela vista dos alpes e pontuação importante para a corrida olímpica.

    O Brasil será representado por nove duplas em Gstaad. No naipe feminino, Ágatha/Duda (PR/SE), Ana Patrícia/Rebecca (MG/CE) e Fernanda Berti/Bárbara Seixas, mais bem colocadas no ranking de entradas, partem da fase de grupos, a partir de quarta-feira (10.07). Já Carol Solberg/Maria Elisa (RJ) e Talita/Taiana (AL/CE) disputam o classificatório (qualification) e terão que vencer rodadas eliminatórias para conquistar as vagas.

    No naipe masculino, Alison/Álvaro Filho (ES/PB), André Stein/George (ES/PB) e Evandro/Bruno Schmidt (RJ/DF) partem da fase de grupos, a partir de quarta-feira, enquanto Guto e Saymon (RJ/MS), que nesta segunda-feira venceram Pedro Solberg/Vitor Felipe (RJ/PB) por 2 sets a 1 (21/14, 16/21, 23/21), pelo country-quota, disputam o classificatório nesta terça-feira em busca de uma vaga na fase de grupos.

  • Seleção brasileira feminina sub20: Brasil perde para Argentina em amistoso

    Créditos: Renan Rodrigues/CBV

    Redação

    A seleção brasileira feminina sub-20 acabou superada pela Argentina na noite deste domingo (07/07), por 3 sets a 2 (21/25, 25/21, 25/17, 16/25 e 12/15), em amistoso realizado na cidade de Santa Rita do Sapucaí (MG), no ginásio do Inatel (Instituto Nacional de Telecomunicações).

    O grupo finaliza a disputa nesta segunda-feira (08/07), contra a equipe da China, às 20h (de Brasília) pela última partida do Desafio Internacional.

    A partida contou com uma troca de domínio das duas seleções, com o Brasil dominando o segundo e terceiro sets, mas tendo dificuldades no passe no quarto e quinto. 

    Com a palavra:

    Hairton Cabral, técnico do Brasil:   “Pecamos um pouco na concentração, não entramos com a determinação necessária para vencer o jogo. Evoluímos nos segundo e terceiro sets, mas, a partir do quarto set, as meninas acharam que a Argentina não iria mais correr. Elas não tinham o que perder e cresceram no confronto. Faltou voltar para o jogo, não tivemos uma reação contínua para poder finalizar a partida, para um jogo desse, temos que estar 100% ligados”, disse Hairton. 

    A estreia brasileira no Campeonato Mundial Sub-20 acontece no dia 12 de julho, contra a República Dominicana. O país também enfrenta na primeira fase as seleções do Japão e Ruanda. O Brasil é o maior campeão da categoria, com 13 medalhas, sendo seis de ouro.