• Vôlei Nestlé/Osasco recebe Bauru na estreia em casa no Paulista 2015

    Fonte: ZDL

    O reencontro está marcado! Nesta sexta-feira (4), às 19h30, o Vôlei Nestlé recebe o Concilig/Vôlei Bauru no ginásio José Liberatti, em Osasco, pela segunda rodada do Campeonato Paulista. A última vez que a equipe comandada por Luizomar atuou em casa foi na semifinal da Superliga 2014/15 diante do Sesi-SP, no dia 10 de abril, há quase cinco meses. Será a estreia como mandante na temporada 2015/16 e as jogadoras contam com a presença da torcida na busca pela segunda vitória na competição estadual.

    Após vencer o Renata Valinhos/Country, na estreia fora de casa, o time de Osasco teve uma semana de treinos e estudos para chegar preparado para o confronto. “Durante os treinos comentamos que será mais uma estreia. É a nossa primeira partida em casa e contamos com a presença da torcida para nos prestigiar. O Concilig/Vôlei Bauru é um adversário difícil e será um grande jogo. Elas estão atuando a mais tempo e ganharam de São Caetano na rodada passada. É um time experiente e estamos treinando bastante para conquistarmos a segunda vitória no Paulista”, analisa Ivna, maior pontuadora do Vôlei Nestlé na primeira rodada com 16 acertos.

    Para Diana, o rival desta sexta-feira tem características distintas em relação ao adversário da primeira partida. “Estamos treinando forte e sabemos que Bauru tem um ritmo diferente em relação a Valinhos. São jogadoras mais experientes e um jogo mais rápido implantado pela Camila Adão (levantadora). A expectativa é boa e sabemos que o apoio dos torcedores será fundamental. Eles nos recebem bem e o ginásio está quase sempre cheio. Estavam com frequência perguntando quando começariam os jogos e chegou o dia. A presença e o incentivo deles nos deixa mais entusiasmadas. É entrar com cabeça boa e errar o menos possível. Isso pode ser o diferencial”, comenta a levantadora.

    Luizomar está feliz para essa estreia em casa e com a evolução do time. “É sempre bom jogar no Liberatti ao lado da nossa torcida, que é apaixonada e empurra o time. Nesta fase o importante é entender o momento da equipe. A cada treinamento estamos evoluindo e o jogo é o grande laboratório para saber o que está dando certo e o que precisa ser melhorado. O Concilig/Vôlei Bauru é um adversário que fez um bom paulista ano passado e se reforçou ainda mais para essa temporada, pois vai disputar a Superliga também. Esperamos fazer uma grande partida”, avalia o treinador. 

    Carcaces: foco na parte física – A cubana Carcaces está tendo um cuidado especial da comissão técnica neste começo de temporada. Por isso, o trabalho da atleta está focado na parte física. “A Carcaces é uma jogadora muito importante para a temporada e requer uma atenção especial da comissão técnica para colocá-la em sua melhor forma. A cada semana ela tem evoluído bastante fisicamente”, adianta Luizomar. “Ela teve um desconforto no ombro esquerdo e precisou dar uma parada nos membros superiores, mas de perna está bem. No momento acredito que esteja com 70% da sua parte física”, explica Júlio Cezar Lanzelotti, preparador físico do Vôlei Nestlé. 

    Suelle, primeiro treino – Contratada nesta temporada, a ponteira Suelle realizou seu primeiro treinamento no Vôlei Nestlé nesta quinta-feira (3). Liberada da seleção por uma inflamação no ombro direito, a jogadora se apresentou ao time de Osasco em definitivo e fez fortalecimento muscular na academia e tratamento na fisioterapia. “Há duas semanas senti a lesão e fui liberada para fazer um tratamento mais intenso no clube. Me apresentei hoje para treinar e já me sinto em casa aqui. Estou ansiosa para voltar a jogar, mas o mais importante é zerar a dor no ombro”, conta a ponteira 

    Histórico no Paulista – O Vôlei Nestlé é o atual tricampeão Paulista. O time de Osasco venceu Campinas, em 2012, o Sesi-SP, em 2013, e o São Cristóvão Saúde/São Caetano, em 2014. Além dos três últimos títulos consecutivos, o clube detém a hegemonia na competição estadual, com 12 conquistas. O clube da cidade foi campeão nas edições de 1996, 2001, 2002, 2003, 2004, 2005, 2006, 2007, 2008, 2012, 2013, 2014.

  • Rio Open – Masculino também começa bem

    Fonte: CBV

    A Praia de Copacabana, berço do vôlei de praia no país, foi palco nesta quinta-feira (03.09) do primeiro dia de disputas do Rio Open. E repetindo o que as mulheres já haviam feito, os times masculinos brasileiros começaram com vitórias importantes, vencendo quatro dos seis jogos realizado pela 13ª etapa do Circuito Mundial 2015, torneio que também serve como evento-teste aos Jogos Olímpicos.

    A disputa segue a todo vapor nesta sexta-feira (04.09), quando cada dupla disputará mais dois jogos pela chave. Os dois primeiros colocados de cada grupo e os dois melhores terceiros colocados na classificação geral avançam direto às oitavas de final. Os outros dois terceiros disputam uma partida eliminatória (lucky loser), ainda nesta sexta-feira, e completam o grupo dos 16 times que avançam à fase eliminatória.

    As partidas de encerramento da chave principal masculina terão início às 10h (horário de Brasília) na arena montada na praia de Copacabana (altura da Avenida Princesa Isabel), com entrada franca ao público, animadores e um grande telão exibindo os lances de jogo.

    Alison e Bruno Schmidt (ES/DF), campeões mundiais e representantes do Brasil nos Jogos Olímpicos de 2016, foram os mestres de cerimônia e abriram o primeiro dia de disputa em Copacabana vencendo Márcio Araújo e Luciano (CE/ES) por 2 sets a 0 (21/13 e 21/14), em 34 minutos.

    “Bom demais estrear aqui no Brasil com o pé direito e a um ano dos Jogos. O Rio Open tem adversários fortíssimos, o Márcio Araújo é vice-campeão olímpico, o Luciano uma revelação. Mas o mais importante é que a gente teve tranquilidade. Começou a chover, nos adaptamos bem e concentramos em fazer o nosso melhor”, avaliou Alison.

    Bruno Schmidt também destacou a evolução da dupla, que venceu as últimas cinco etapas do Circuito Mundial – Holanda, Suíça, Japão, EUA e Polônia -, apesar do ritmo seguido de partidas.

    “O principal não é ficar computando essas vitórias, mas sim o fato de que temos crescido ao longo das competições. É bem cansativo, chegamos ao Brasil na segunda-feira de madrugada, com o fuso horário da Polônia, e tendo que se habituar e recuperar as energias. O pensamento aqui no Rio é evoluir a cada jogo do torneio”, disse Bruno Schmidt.

    Pelo grupo B, os cariocas Pedro Solberg e Evandro (RJ) despacharam os compatriotas Pedro Cunha e Allison Francioni (RJ/SC) por 2 sets a 0 (21/11 e 21/19), em 34 minutos. Em outro confronto “caseiro”, mas pelo grupo E, os experientes Ricardo e Emanuel (BA/PR), que venceram a etapa brasileira do Circuito Mundial disputada em Copacabana, em 2003, levaram a melhor sobre Ramon Gomes e Lipe por 2 sets a 0 (21/14 e 21/13), em 33 minutos.

    Guto e Saymon (RJ/MS), vencedores da primeira etapa do Circuito Brasileiro de Vôlei de Praia 15/16, também estrearam com vitória no Rio Open ao vencerem os poloneses Michal Kadziola e Jakub Szalankiewicz por 2 sets a 1 (21/11, 18/21 e 15/11), em 47 minutos.

    Já Bruno/Hevaldo (AM/CE) e Daniel Souza/Marcus (RJ) foram surpreendidos pelos alemães Lars Flüggen e Markus Böckermann (2 sets a 0, com parciais de 21/18 e 25/23 em 40 minutos) e Bartosz Losiak e Piotr Cantor (2 sets a 1, com parciais de 21/18, 17/21 e 15/11 em 47 minutos), da Polônia, respectivamente.

    O Rio Open serve como evento-teste para as Olimpíadas e é disputado na mesma faixa de areia dos Jogos do ano que vem. A última etapa realizada em Copacabana aconteceu em 2004, e o título ficou com as brasileiras Ana Paula e Sandra Pires. Serão distribuídos 150 mil dólares em premiações na competição para ambos os naipes.

    O formato também é olímpico, com o torneio principal composto por 24 duplas femininas, divididas em seis grupos de quatro times cada. Avançam à segunda fase os dois primeiros colocados e os dois melhores terceiros colocados. Os outros dois terceiros disputam uma partida eliminatória para definir as 16 equipes classificadas às oitavas de final.

  • Rio Open – Brasil no feminino começa bem

    Fonte: CBV

    O Brasil teve uma ótima largada no torneio feminino do Rio Open, etapa brasileira do Circuito Mundial 2015. Os times que representam o país conseguiram seis vitórias pela fase de grupos nesta quinta-feira (03.09), com quatro derrotas justamente em duelos caseiros. As partidas da fase de grupos seguem nesta sexta-feira (04.09), quando cada equipe disputará ao menos mais dois jogos pela chave.

    No mesmo dia também ocorrem as partidas que definem os terceiros colocados classificados à fase eliminatória (lucky loser). Os jogos começam às 8h (de Brasília) e seguem até 23h, com entrada franca ao público na Praia de Copacabana, exatamente no mesmo local onde a arena dos Jogos Olímpicos será montada em 2016.

    A partida de abertura ficou por conta de Larissa/Talita (PA/AL), primeiro time classificado aos Jogos Olímpicos do Rio e que venceu Ângela e Rachel Nunes por 2 sets a 0 (21/8 e 21/8), em 27 minutos. Quem também se deu bem foram as campeãs mundiais Ágatha e Bárbara Seixas (PR/RJ), que conseguiram superar Pauline e Paula Hoffmann (RJ) e aplicaram 2 sets a 0 (21/11 e 21/9), em 32 minutos.

    “Muito boa essa responsabilidade de abrir o torneio, estrear e estrear bem. Jogamos muito bem contra um time que já conhecíamos. É diferente. Lá fora você enfrenta mais times estrangeiros e aqui a maioria dos jogos são caseiros. Mas importante iniciar com o pé direito esse evento preparatório, principalmente na preparação mental”, afirmou Talita.

    De acordo com Larissa, atleta com maior número de títulos em etapas do Circuito Mundial, com 55 conquistas, a forte presença de duplas brasileiras no Rio Open é um atrativo para a competição, que é um evento-teste para 2016.

    “Foi nosso primeiro jogo já classificadas para as Olimpíadas, foi muito bacana. Os times brasileiros são fortes e se credenciaram para estar aqui. Independente do país adversário, estamos focadas em fazer um bom torneio para que no ano que vem a gente tenha boas lembranças sobre jogar em casa”, completou a atleta.

    Em outro confronto verde-amarelo do dia, Juliana e Maria Elisa superaram Ana Patrícia e Renata (MG/RJ) por 2 sets a 0 (21/16 e 21/12), em 31 minutos. Vice-campeãs do mundo, Fernanda Berti e Taiana (RJ/CE) precisaram de 38 minutos para vencer Josi/Val por 2 sets a 0, em parciais de 21/18 e 21/17.

    Nos confrontos reservados para o período da noite, mais duas vitórias para o Brasil. Elize Maia e Duda (ES/SE) levantaram o público presente na arena central em Copacabana e travaram um duelo de alto nível diante das espanholas Liliana Fernández e Elsa Baquerizo, vencendo de virada, por 2 sets a 1 (19/21, 21/19 e 15/12), em 51 minutos.

    “Muito bom estrear com vitória, ainda mais quando falamos de um torneio especial como o Rio Open. Deu para sentir um pouco da energia olímpica e estou muito feliz com esse resultado, vamos com força total para amanhã”, comemorou Elize Maia.

    Atuando praticamente em casa, as irmãs cariocas Maria Clara e Carolina (RJ) venceram Katharina Schützenhöfer e Lena Plesiutschnig por 2 sets a 0 (21/15 e 21/10), em 34 minutos.

    “Estávamos muito focadas para essa primeira partida do campeonato, a gente adora jogar em Copacabana. É um momento do ano difícil, a gente vem de etapas complicadas do Circuito Mundial, mas estamos com muita energia para o Rio Open, querendo muito os resultados. Saímos satisfeitas pelo primeiro dia, mas sabendo que temos que melhorar a cada jogo”, afirmou Maria Clara após a partida na arena central.

    O Rio Open servirá como evento-teste para as Olimpíadas e será disputado na mesma faixa de areia dos Jogos do ano que vem. A última etapa realizada em Copacabana aconteceu em 2004, e o título ficou com as brasileiras Ana Paula e Sandra Pires. Serão distribuídos 150 mil dólares em premiações na competição para ambos os naipes.

    O formato também é olímpico, com o torneio principal composto por 24 duplas femininas, divididas em seis grupos de quatro times cada. Avançam à segunda fase os dois primeiros colocados e os dois melhores terceiros colocados. Os outros dois terceiros disputam uma partida eliminatória para definir as 16 equipes classificadas às oitavas de final.

  • Ingressos para Taubaté e Santo André no Paulista 2015

    Fonte: Tuddo Comunicação

    A Funvic/Taubaté/São Paulo fará sua estreia em casa no Campeonato Paulista da Divisão Especial contra o Santo André hoje (04 de Setembro), às 20 horas, no Abaeté, em Taubaté. Após vencer o Climed/Atibaia fora de casa, os Taubateanos contam com casa cheia para esse duelo.

    O torcedor que quiser acompanhar a partida no Abaeté já pode adquirir o ingresso. Serão disponibilizados 1200 (mil e duzentos) ingressos para serem trocados apenas na sede da secretaria de Esportes de Taubaté, que fica na Rua José Roberto Bueno de Mattos, número 50, Vila Edmundo.

    Para fazer a troca o torcedor deve levar o CPF, cada número de CPF dará direito até 04 ingressos (titular do CPF deverá estar presente); e mais um quilo de alimento (exceto sal e açúcar) não perecível para cada ingresso trocado. Crianças de até 04 anos não precisam do bilhete.

  • Destaque do CPVP participa do quali do Rio Open

    Fonte: FPV

    Destaque do Circuito Paulista de Vôlei de Praia, Luccas Lima participou do torneio qualificatório do Rio Open, torneio do circuito mundial da modalidade e evento teste para os Jogos Olímpicos Rio 2016,  que está sendo disputado no Rio de Janeiro.

    Ao lado de Álvaro Andrade,  ambos atletas do Instituto Evokar, perdeu na primeira rodada para a dupla Leonardo e Everaldo,  por duplos 21/17 e 21/16. Apesar do resultado, a dupla apresentou um bom jogo e mostrou que segue evoluindo também no cenário nacional.

    Luccas Lima tem sido um  dos grandes nomes do Circuito Paulista de Vôlei de Praia. Vencedor da etapa de Piracicaba no ano passado, ao lado de Fábio, ele tem se mantido entre os primeiros do ranking e é sempre um dos candidatos ao título. Na última etapa deste ano, também em Piracicaba, terminou na terceira colocação.

    O vôlei de praia paulista também teve uma participação no  quali feminino. A atleta Semirames, jogando ao lado de Bruna, disputou a primeira rodada. A dupla acabou perdendo para McGuire/Dowdy, dos Estados Unidos, por 2 a 0 (14/21 e 16/21).

  • Congresso Técnico define grupos e partidas da Rio Open

    Fonte: CBV

    O congresso técnico do Rio Open, etapa brasileira do Circuito Mundial 2015, definiu os grupos e partidas dos torneios masculino e feminino. Os duelos começam da fase principal do torneio começam nesta quinta-feira, a partir das 13h, com entrada franca à torcida na Praia de Copacabana.

    Serão 24 times divididos em seis grupos de quatro (em cada naipe). Ao todo, 19 duplas brasileiras – 10 no torneio feminino e nove na disputa masculina – buscarão medalhas para o país. Além de integrar o Circuito Mundial, o Rio Open também é um evento-teste aos Jogos Olímpicos de 2016.

    VEJA OS JOGOS DO TORNEIO MASCULINO

    Avançam à segunda fase do Rio Open os dois primeiros colocados de cada grupo e ainda os dois melhores terceiros na classificação geral. Outros quatro terceiros colocados disputam partidas eliminatórias diretas (lucky loser)em busca das últimas vagas às oitavas de final.

    VEJA OS JOGOS DO TORNEIO FEMININO

    O Brasil será representado no torneio masculino por Alison/Bruno Schmidt (ES/DF), Pedro Solberg/Evandro (RJ) e Ricardo/Emanuel (BA/PR), garantidos pelo ranking de entradas, Pedro Cunha/Allison Francioni (RJ/SC), que receberam convite da organização, e Guto/Saymon (RJ/MS), Luciano/Márcio Araújo (ES/CE), Ramon Gomes/Lipe (RJ/CE), Bruno/Hevaldo (AM/CE) e Daniel Souza/Marcus Borlini (RJ/ES), classificados pelo torneio qualificatório.

    O torneio feminino terá as brasileiras Ágatha/Bárbara (PR/RJ), Juliana/Maria Elisa (CE/PE), Fernanda Beri/Taiana (RJ/CE) (convite da organização) e Larissa/Talita (PA/AL), que já estavam garantidas pelo ranking, além de Maria Clara/Carol (RJ), Ana Patrícia/Renata (MG/RJ), Pauline/Paula Hoffmann (RJ), Ângela/Rachel (DF/RJ), Val/Josi (RJ/SC) e Duda/Elize Maia (SE/ES), que avançaram pelo qualificatório.

    A última etapa realizada em Copacabana aconteceu em 2004, e o título ficou com as brasileiras Ana Paula e Sandra Pires. Serão distribuídos 150 mil dólares em premiações na competição.

  • Seleção Masculina volta vencer o Canadá em amistoso

    Fonte: CBV

    A seleção brasileira masculina de vôlei conseguiu a segunda vitória em dois jogos contra o Canadá. Nesta quarta-feira (02.09), no Saville Community Sports Centre, em Edmonton, na casa do adversário, o Brasil venceu por 3 sets a 0, com parciais de 25/20, 25/19 e 25/20. Na noite de ontem (01.09), o time verde e emarelo já havia conquistado uma vitória, por 3 a 1.

    Esses jogos, e outros, fazem parte de uma série de amistosos que o time dirigido pelo técnico Bernardinho faz em preparação para o Campeonato Sul-Americano, que será de 29 de setembro a 4 de outubro, em Maceió (AL).

    As primeiras partidas no exterior foram nos Estados Unidos. Contra os donos da casa, a seleção brasileira venceu três jogos e perdeu apenas um para a forte equipe norte-americana. Do Canadá, a equipe verde e amarela sai com dois resultados positivos e seguirá para a França, onde enfrentará a seleção anfitriã nos dias 5 e 7 deste mês.

    Após a partida de hoje, o levantador Raphael elogiou o desempenho do grupo brasileiro nas seis partidas disputadas até agora.

    “Aqui no Canadá foram jogos muito bons para a nossa preparação. No de hoje, o time foi modificado, então conseguimos dar ritmo a todos e isso é muito interessante para o grupo. A cada dia estamos ganhando mais confiança, crescendo e seguindo no caminho certo. Tanto os jogos dos Estados Unidos, como os do Canadá, foram muito proveitosos”, afirmou Raphael.

    O levantador começou a partida de hoje ao lado do oposto Evandro, dos centrais Lucão e Éder, dos ponteiros Lipe e Lucas Lóh e do líbero Mário Jr. O levantador Bruninho e o oposto Renan entraram na inversão ao longo da partida.

  • Circuito Mundial de Vôlei de Praia – Rio de Janeiro

    Fonte: CBV

    Nove duplas terão a missão de fazer o Brasil volta a comemorar uma conquista masculina do Circuito Mundial nas areias da Praia de Copacabana após 12 anos. Nesta quarta-feira (02.09), Guto/Saymon (RJ/MS), Luciano/Márcio Araújo (ES/CE), Ramon Gomes/Lipe (RJ/CE), Bruno/Hevaldo (AM/CE) e Daniel Souza/Marcus Borlini (RJ/ES) venceram seus jogos pela fase qualificatória e avançaram à fase de grupos do Rio Open, evento que servirá como teste aos Jogos de 2016.

    Os times se juntam à dupla campeã mundial Alison/Bruno Schmidt (ES/DF), Pedro Solberg/Evandro (RJ) e Ricardo/Emanuel (BA/PR), já garantidos pelo ranking de entradas do circuito. Pedro Cunha/Allison Francioni (RJ/SC) receberam convite da organização (wild card) e também estão confirmados na fase de grupos. As partidas do torneio masculino terão início nesta quinta-feira (03.09), a partir das 15h.

    Entre os classificados, algumas caras novas e outros atletas experientes. Caso do cearense Lipe, que comemorou o reencontro com o tour mundial após três anos.

    “A última vez que disputei uma etapa do Circuito Mundial foi em 2012. Na oportunidade joguei ao lado do Beto Pitta, mas não conseguimos avançar à chave principal. Três anos depois, corremos para regularizar a situação e vir ao Rio de Janeiro. O Circuito Mundial tem um clima diferente. A sensação é indescritível. Agora vamos com o objetivo de ganhar pelo menos uma partida na fase de grupos para avançar na competição”, disse Lipe.

    Três atletas farão a estreia em etapas do Circuito Mundial. São os casos de Daniel Souza, Marcus Borlini e Ramon Gomes. O último título masculino nas areias de Copacabana foi conquistado pelos experientes Ricardo e Emanuel, quando a praia foi sede do Campeonato Mundial na temporada 2003. No ano seguinte, onde o último evento na ‘Princesinha do Mar’ foi realizado, o título ficou com a dupla alemã Markus Dieckmann e Jonas Reckermann.

    Como evento-teste, o sistema de disputa do Rio Open terá o mesmo formado da principal competição do planeta. O torneio principal será composto por 24 duplas, com a formação de seis grupos com quatro times. Avançam à segunda fase os dois primeiros colocados de cada grupo e ainda os dois melhores terceiros na classificação geral. Outros quatro terceiros disputam eliminatórias diretas em busca das últimas vagas às oitavas.

    O dia começou cinzento em Copacabana, e com 23 duplas masculinas na briga por uma das oito vagas restantes na fase principal do Rio Open. Destas, 17 parcerias vestiam as cores verde-amarela.

    Para alcançar o feito, Guto/Saymon venceu Arthur Lanci/Eduardo Davi por 2 sets a 0 (21/16 e 21/14), em 30 minutos. Bruno/Hevaldo também precisaram de um único jogo para alcançar a fase de grupos, e venceram George/Jô por 2 sets a 1 (21/14, 18/21 e 15/13), em 47 minutos.

    Na primeira rodada da fase classificatória, Márcio Araújo/Luciano superou Paulo Victor/Adriano Fonseca por 2 sets a 1 (21/19, 20/22 e 15/11), em 48 minutos, e confirmou a vaga ao derrotar André Stein/Vinicius por 2 sets a 0 (21/17 e 21/18), em partida válida pela segunda rodada e que durou 40 minutos.

    Daniel Souza/Marcus Borlini precisou de 47 minutos para vencer os alemães Holler/Schröder por 2 sets a 1 (21/19, 18/21 e 15/13) para carimbar a vaga na fase de grupos. Na rodada anterior, a parceria havia eliminado Grabovskyy/Burlacu, do Canadá (21/18 e 21/17), em 35 minutos.

     Já Lipe/Ramon Gomes não tomou conhecimento dos adversários e venceu Léo Gomes/Bernat e os chilenos Salinas/Tobar em dois sets diretos, com parciais de 21/16 e 21/13 e 21/167 e 21/17, respectivamente.

    A competição carioca servirá como evento-teste para as Olimpíadas, e será disputada na mesma faixa de areia dos Jogos do ano que vem. A última etapa realizada em Copacabana aconteceu em 2004, e o título ficou com as brasileiras Ana Paula e Sandra Pires. Serão distribuídos 150 mil dólares em premiações na competição.

  • Logística da Superliga 2015/2016 Masculina é definida

    Fonte: CBV

    Em reunião realizada nesta quarta-feira (02.09) na sede da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV), no Rio de Janeiro (RJ), foram acertados os detalhes de logística para a temporada 2015/2016 da Superliga masculina, que será disputada por 12 clubes entre o início de novembro de 2015 e 10 de abril de 2016. Em um modelo inédito, a CBV viabilizará financeiramente a logística de viagens dos times visitantes, incluindo passagens aéreas, hospedagem e traslados terrestre, além de custear arbitragem e fornecer bolas para a competição. A CBV receberá em troca propriedades para comercialização: postes, redes e cadeiras de árbitros. 

    Participaram da reunião pela CBV o Diretor Executivo, Ricardo Trade, o Diretor de Seleções, Renan Dal Zotto, e o Diretor Comercial, Douglas Zarlotin Jorge, além de representantes dos 12 clubes. Também acompanharam a reunião o Presidente da Federação Gaúcha de Voleibol, Carlos Cimino, e o Presidente da Federação Mineira de Voleibol, Carlos Rios. O Diretor Executivo da CBV enfatizou a importância do trabalho em conjunto com os clubes. “Estamos todos imbuídos do espírito de colaboração para termos uma Superliga cada vez mais forte e à altura da qualidade do vôlei brasileiro”, comentou Ricardo Trade. 

    A tabela do campeonato está em confecção, na fase de ajustes finais. Estiveram presentes à reunião representantes de todos os 12 clubes participantes da competição: Sada Cruzeiro Vôlei (MG), Sesi-SP, Funvic/Taubaté (SP), Minas Tênis Clube (MG), Vôlei Brasil Kirin (SP), Copel Telecom/Maringá Vôlei (PR), Vôlei Canoas (RS), Montes Claros Vôlei (MG), UFJF (MG), Voleisul/Paquetá Esportes (RS), Bento Vôlei/Isabela (RS) e São José dos Campos (SP). 

    Na terça-feira (01.09), foi realizada a reunião com os 12 clubes integrantes da Superliga feminina. Na ocasião, ficou acordado que a CBV arcará com hospedagem, além dos custos com passagens aéreas, arbitragem e bolas. Não serão custeadas alimentação e traslado terrestre, uma vez que na Superliga feminina a CBV não receberá as propriedades de postes, redes e cadeiras de árbitro para comercialização.

  • Em amistoso Seleção Brasileira vence Canadá

    Fonte: CBV

    A seleção brasileira masculina de vôlei começou com vitória o primeiro dos dois amistosos contra o Canadá. Nesta terça-feira (01.09), o Brasil venceu os canadenses, de virada, por 3 sets a 1 (23/25, 25/19, 25/16 e 25/19), no Saville Community Sports Centre, em Edmonton, no Canadá. O time verde e amarelo disputa uma série de amistosos no exterior como preparação para o Sul-Americano, que acontecerá em Maceió (AL), entre os dias 29 de setembro e quatro de outubro. 

    O treinador Bernardinho começou a partida com o levantador Bruninho, o oposto Renan, os ponteiros Lucarelli e Maurício, os centrais Otávio e Isac, além do líbero Serginho.