Feminino

Brasil atropela a jovem equipe da Sérvia na Liga das Nações

por: Pedro - Redação

0

Redação

A seleção brasileira feminina de vôlei começou a terceira rodada da Liga das Nações com grande resultado. Neste domingo (06), o Brasil não deu chances ao jovem time da Sérvia. Em 01h20 de jogo, as brasileiras atropelaram com um 3 sets a 0, parciais de (25-12, 25-14 e 25-13), em Rimini, na Itália.

Resumo dos pontos: Em ataques, o Brasil marcou 41 pontos contra 24 da Sérvia. Em bloqueios, foram 07 pontos do Brasil contra 03 da Sérvia. Em saques, o Brasil marcou 05 pontos contra 01 da Sérvia. Em erros, a Sérvia cedeu 22 pontos, enquanto o Brasil cedeu 11 pontos.

As maiores pontuadoras foram, a oposta Tandara, do Brasil com 12 pontos (maior pontuadora da partida) e na Sérvia a ponteira Jovana Mirosavljević, foi o destaque com 09 pontos.

Com a palavra:

Jovana Mirosavljević, ponta da Sérvia: “Foi um jogo muito difícil. Não conseguimos encontrar o nosso jogo durante toda a partida. Acho que o Brasil é favorito a medalha na Liga das Nações. Mas apesar do resultado, foi uma grande experiência jogar contra essas estrelas. Espero que amanhã possamos estar bem melhor e também nos próximos jogos. Acho que foi uma boa experiência também para todas as minhas companheiras, porque somos uma equipe muito mais jovem que o Brasil. Não conseguimos fazer muitos pontos, o que é um problema, mas elas são as melhores jogadoras e para elas foi como um treino”, disse a ponteira.

Fê Garay, ponta do Brasil: “Estávamos preparadas para um jogo difícil, porque sabíamos que a Sérvia é uma equipe jovem e têm grandes habilidades. Por isso, viemos preparadas, mas estou feliz por podermos vencer os três sets. Estamos prontas para um jogo difícil amanhã também, porque a Bélgica é uma equipe jovem, que joga muito bem e tem uma jogadora importante – a Britt Herbots. Esse tipo de torneio é difícil, porque estamos jogando três jogos seguidos. Precisamos dar o nosso melhor fisicamente e temos que estar bem até o final, pois se chegarmos as quartas, vamos encontrar os melhores times, por isso é importante que as jogadoras que entram, consigam entrar bem e mudar o jogo”, disse Garay.

Foto: Divulgação FIVB