Feminino

Diante de um incansável Japão, o Brasil sofre, mas está na final

por: Pedro - Redação

0

Redação

A seleção brasileira feminina de vôlei está na decisão da Liga das Nações 2021. Nesta quinta-feira (24), o Brasil teve problemas para superar a defesa e os rápidos ataques das adversárias e venceu em uma partida emocionante o Japão pela semifinal por 3 sets a 1, parciais de (25-15, 25-23, 29-31 e 25-16), em Rimini, na Itália. O Brasil enfrenta os Estados Unidos na decisão, nesta sexta-feira (25/06). As americanas (que venceram as duas edições da Liga das Nações até agora), eliminaram a Turquia, na segunda semifinal, por 3 sets a 0, parciais de (25-21, 25-23 e 25-20).

Resumo dos pontos: Em ataques, o Brasil marcou 69 pontos contra 62 do Japão. Em bloqueios, foram 13 pontos do Brasil contra 05 do Japão. Em saques, o Japão marcou 04 pontos contra 03 do Brasil. Em erros, o Brasil cedeu 14 pontos contra 19 do Japão.

As maiores pontuadoras foram, a oposta Tandara, do Brasil com 23 pontos (maior pontuadora da partida), e no Japão, as ponteiras Sarina Koga, e Mayu Ishikawa, com 18 pontos.

Com a palavra:

Sarina Koga, ponta do Japão: “Era para eu ter ajudado melhor no ataque, marcar mais pontos hoje, porque fica uma situação difícil para a equipe quando você não consigue marcar. Hoje jogamos bem no terceiro set. Em geral, nós fizemos um bom saque e tivemos mais chances de ataque – e foi positivo para nossa melhora. Amanhã faremos nossa última partida do torneio e será um jogo difícil e muito importante. Precisamos de mais bons saques, mais boas combinações, defesa e temos que melhorar o nosso ataque, disse a ponteira”.

Gabi Guimarães, ponta do Brasil: “Estou muito feliz e muito orgulhosa da minha equipe. Todos nós sabemos como é difícil jogar contra o Japão – parabéns a elas, porque elas nunca desistem. Elas têm um sistema de defesa, de bloqueio incrível , elas não são tão altas, mas você pode ver que é muito difícil colocar a bola no chão. Estou muito orgulhosa da minha equipe, porque tivemos muitos momentos em que não pudemos dar o nosso melhor, mas as jogadoras do banco estavam entrando e nos dando energia no momento em que estávamos precisando. Temos que jogar assim, agressivas o tempo todo, mantendo o equilíbrio em todos os fundamentos. Estamos na final da Liga da Nações. E agora é a hora do ouro. Tivemos uma oportunidade há dois anos, estávamos vencendo por 2 a 0 os Estados Unidos, mas não conseguimos vencer. Não sabemos ainda com quem enfrentaremos amanhã , mas com certeza queremos ganhar e levar essa medalha de ouro para casa, para todos os brasileiros”, disse Gabi.

Foto: Divulgação FIVB