Feminino

Irregular e apático em quadra, Osasco é derrotado pelo Barueri

por: Pedro - Redação

0
A ponteira Karina ficou com o VivaVôlei.
Créditos: Fernando Alves Fernandes

Redação

No clássico paulista, melhor para o São Paulo/Barueri sobre o Osasco São Cristóvão Saúde. Mesmo atuando na casa do adversário, no ginásio José Liberatti, em Osasco (SP), a equipe dirigida pelo técnico José Roberto Guimarães venceu por 3 sets a 1, de virada, parciais de (21/25, 25/21, 25/23 e 25/14).

A equipe de Osasco podia assumir a liderança da Superliga feminina de vôlei na noite desta sexta-feira (15), já que o líder Itambé/Minas não jogou na rodada. Mas encontrou o São Paulo/Barueri inspirado pela frente. Aliás, esta foi a primeira vitória do São Paulo Barueri sobre Osasco na temporada, após cinco jogos (três pelo Campeonato Paulista e um no primeiro turno da Superliga).

Com o resultado, o Osasco São Cristóvão Saúde chegou a sua segunda derrota em 14 partidas e ainda segue na vice-liderança. Já o São Paulo/Barueri é o sexto colocado e tem oito vitórias e cinco derrotas na atual edição da Superliga.

Com 17 pontos, a ponteira Karina, do São Paulo/Barueri, foi a maior pontuadora da partida (01 de saque, 02 de bloqueios e 14 em ataques), ao lado da oposta Tandara (todos os pontos em ataques), do Osasco São Caetano Saúde, ambas com 17 pontos. Karina, ficou com o Troféu VivaVôlei.  

Com a palavra:

Karina, ponta do São Paulo/Barueri: “Essa vitória foi muito importante e a nossa união fez com que conseguíssemos este resultado. Depois de perder as oportunidades no final do primeiro set, quando deixamos escapar, a partir do segundo conseguimos manter o foco em tudo que precisava ser feito e o nosso conjunto prevaleceu. Essa vitória sobre o forte time de Osasco mostra que todo o nosso trabalho vem dando resultado”, disse Karina.

Camila Brait, líbero do Osasco São Cristóvão Saúde: “Hoje não deu nada certo. Mérito também do time do São Paulo, que jogou bem e soube aproveitar as oportunidades em quadra. Erramos demais e precisamos aprender as lições dessa derrota. Mas não podemos nos abater. Seguimos em segundo lugar e nosso foco são os playoffs. Para isso, vamos treinar ainda mais para fazer melhor já na próxima rodada”, disse Camila Brait

Reflexão:

Cabe sem dúvida uma reflexão sobre essa má atuação do Osasco São Cristóvão Saúde. Nessa partida, vale e muito o mérito do São Paulo/Barueri, uma equipe de jovens jogadoras que colocaram em prática tudo o que foi proposto pelo seu treinador. A equipe de Barueri que pecava por excesso de erros e ansiedades durante das possibilidades de fechar sets, ontem foi uma equipe focada diante de um Osasco fragilizado em quadra. Quanto ao Osasco, fica um sinal de alerta, esses apagões em uma equipe de alto nível (vale lembrar que foi a única equipe que conseguiu ganhar, no turno, dos demais rivais diretos, Minas, Praia, Sesc RJ Flamengo e Sesi) começam a assustar o torcedor. Recentemente a equipe caiu diante do Brasília Vôlei, em dezembro, e esse ano o time perdeu um set para o Fluminense na última rodada. Enquanto, seus adversários diretos vem em ascensão, a equipe osasquense está começando a descer a ladeira, podendo correr o risco de num futuro cair para a 5ª posição da tabela. Alerta ligado!!

Foto Destacada: Divulgação Osasco São Cristóvão Saúde