Feminino

Itambé/Minas passa fácil pelo Curitiba Vôlei

por: Pedro - Redação

0
A ponteira Pri Daroit foi eleita a melhor em quadra.
Créditos: Orlando Bento/MTC

Redação

Em partida atrasada da terceira rodada do returno, o líder Itambé/Minas conquistou mais uma vitória e chegou a 51 pontos na tabela de classificação. Jogando em casa, a equipe de Belo Horizonte (MG) derrotou o Curitiba Vôlei por 3 sets a 0, parciais de (25/14, 25/21 e 25/17).

Sem poder contar com a central e capitã Carol Gattaz, que testou positivo para Covid-19 e está isolada, o técnico Nicola Negro optou por uma formação alternativa, com Lara Nobre, no lugar da capitã, e Kasiely, no lugar de Megan, que foi poupada. 

A central Thaísa foi a maior pontuadora com 13 pontos (04 de bloqueios e 09 em ataques). Com o resultado, o Minas segue na ponta, após 18 partidas disputadas. São 51 pontos conquistados. O Curitiba Vôlei está em sétimo lugar com 22 pontos, de olho em uma vaga nos playoffs. A oposta Ivna foi a maior pontuadora da equipe paranaense com 12 pontos (01 de bloqueio e 11 em ataques). A ponteira Pri Daroit, do Minas, foi eleita a melhor em quadra, recebendo o Troféu VivaVôlei.

Com a palavra:

Pri Daroit, ponta do Itambé/Minas: “A gente esperava um jogo difícil. O Curitiba é um time bom, com atletas de excelente qualidade técnica, mas a nossa equipe entrou em quadra focada para alcançar o objetivo, que era conquistar os três pontos. Felizmente conseguimos impor o nosso jogo, dominamos as ações delas e conquistamos esta importante vitória”, disse a ponteira.

Pedro Moska, técnico do Curitiba Vôlei: “Está pesada essa sequência. Não gosto de dar desculpas, mas hoje todas as meninas estão sentindo. Até tinha passado a escalação que a Sassá ia começar, mas sentiu no 2 a 2. Além das viagens, o piso em Brasília estava duro. Todo mundo está sentindo alguma coisa”, lamentou o técnico Pedro Moska.

Fotos: Orlando Bento/MTC