Notícias

Liga das Nações feminina: Brasil não joga bem, mas vence a Holanda

por: Pedro - Redação

0
Créditos: Divulgação FIVB

Redação

Jogando bem abaixo do esperado, a Seleção Brasileira feminina de vôlei sofreu, mas passou no teste mais complicado que teve na temporada até o momento. Em Apeldoorn, a equipe do técnico José Roberto Guimarães venceu a Holanda por 3 a 1, com parciais de 25/23, 26/24, 13/25 e 25/21, no encerramento da terceira semana da Liga das Nações, e se manteve na segunda colocação geral, atrás dos Estados Unidos. 

Tandara mais uma vez foi a principal pontuadora do Brasil e marcou 31 pontos. 

Na próxima semana, em Jiangmen, na China, as brasileiras encaram as donas da casa, os Estados Unidos e a Rússia.

O JOGO

No primeiro set, a Holanda começou forçando o saque e complicando a recepção brasileira. Quando Balkestein foi para o saque, as donas da casa engataram uma sequência de pontos, abrindo cinco de diferença, 12/7. Com Gabi no saque, o time brasileiro emendou sete pontos seguidos, aproveitando contra-ataques e pontuando também no bloqueio. Quando a Holanda tentava reagir, Tandara respondia a altura. Mas, na passagem de Plak pelo saque, as donas da casa encostaram, 24/23. E, no erro da própria holandesa, o Brasil fechou o primeiro set em 25/23.

O início do segundo set foi um repeteco do primeiro. A Holanda forçava bem o saque. Na passagem de Belien, as donas da casa abriram 4/1. O Brasil chegou a encostar e empatar em (5/5), mas as holandesas foram para a primeira parada obrigatória com três pontos de vantagem, 8/5. O Brasil voltou a reagir e empatou o jogo, (11 a 11). A partir daí equilíbrio entre as equipes. Após ataque de Tandara dado para fora, o treinador brasileiro pediu o desafio e conseguiu reverter o ponto, 24/23. E a própria oposta fechou o set para o Brasil, com um ponto de ataque e um ace, 26/24.

No terceiro set, a Holanda continuava melhor e o Brasil errava demais, principalmente os seus ataques. A recepção esteve tão ruim, que a Holanda fechou a primeira parada técnica com três pontos de vantagem, 8/5. O Brasil não conseguia encaixar o saque, nem o bloqueio, e as donas da casa continuaram se impondo e abriram seis pontos, 14/8. A partir daí a equipe brasileira se desconcentrou com as falhas. Sem reação brasileira, as donas da casa se mantiveram no jogo e fecharam com tranquilidade em 25/13.

O quarto set foi o único com a Seleção Brasileira no comando do placar na primeira parada técnica, 8/5. Mesmo com Suelen com dificuldades em algumas passagens de saque da Holanda, o Brasil manteve-se sempre em vantagem e fechou a segunda parada com três pontos de vantagem, 16/13. 

Leave a comment