Feminino

No tie-break, Itambé/Minas vence e fica com o título

por: Pedro - Redação

0
Macris faturou o último VivaVôlei da temporada.
Créditos: Divulgação CBV

Redação

O grito de campeão saiu na noite dessa segunda-feira (05), após o Itambé/Minas se reinventar em quadra. Depois de sofrer um apagão no segundo e no terceiro sets, a equipe se superou e, na raça, venceu o Dentil/Praia Clube. De forma dramática, a equipe da capital levou a melhor por 3 sets a 2, parciais de (25/17, 13/25, 12/25, 25/18 e 15/11), no terceiro e decisivo jogo do playoff final melhor de três, no Centro de Desenvolvimento de Voleibol, em Saquarema (RJ). Com o resultado, a equipe do treinador Nicola Negro fechou a série com duas vitórias e um resultado negativo.

A vitória dá ao Itambé/Minas seu quarto título nacional. Na conquista da edição 2018/2019, também em cima do Dentil/Praia Clube, a equipe tinha colocado fim a um jejum de 17 anos sem títulos. Antes, o time da capital mineira havia vencido nas temporadas de 1992/1993, (L’ Acqua di Fiori/Minas), quando a competição ainda se chamava Liga Nacional, e de 2001/2002. Campeão de 2017/2018, o Dentil/Praia Clube, por outro lado, amarga seu terceiro vice na Superliga, também caiu na decisão em 2015/2016, para o Rexona/Ades.

A ponteira Megan Easy, do Itambé/Minas, foi a maior pontuadora do confronto, com 24 acertos (01 de saque, 02 de bloqueios e 21 em ataques). Pelo lado do Dentil/Praia Clube, a oposta Brayelin Martinez, foi a maior pontuadora com 22 acertos (01 de bloqueio e 21 em ataques). A levantadora Macrís, do Itambé/Minas, foi eleita a melhor jogadora em quadra e levou o último Troféu VivaVôlei da Superliga Feminina 2020/21. 

Com a palavra:

Macris, levantadora do Itambé/Minas: “Saímos de momentos difíceis juntas, em grupo, e só assim conseguimos superar as dificuldades. Apesar dos sets ruins, sabíamos que ia ser difícil e sabíamos também que só íamos conseguir em conjunto. A força do grupo, o trabalho do ano inteiro, todo o esforço de hoje, tudo isso foi importante para conseguir essa vitória”, disse Macris.

Nicola Negro, técnico do Itambé/Minas: “Foi uma temporada incrível. Chegamos em Saquarema com 23 vitórias consecutivas. Aqui abaixamos um pouco o nosso nível de jogo, mas o Dentil/Praia Clube cresceu de produção e vendeu muito caro a nossa conquista. Esse título é muito merecido para todo esse grupo. Quero agradecer a comissão técnica e as jogadoras por toda a dedicação nessa temporada”, disse Nicola Negro.

Walewska, central do Dentil/Praia Clube: “Essa final foi fantástica. Encaramos o Minas de frente, uma equipe que teve apenas uma derrota em toda fase classificatória. Jogamos taticamente muito bem, o grupo foi sensacional e lutou o tempo inteiro. Tentamos buscar e reverter o placar, portanto todo o time está de parabéns”, disse a central praiana.

Os melhores da temporada 2020/2021. Créditos: Wander Roberto/Inovafoto/CBV

SELEÇÃO DA SUPERLIGA BANCO DO BRASIL 2020/21:

CRAQUE DA GALERA – Thaisa (Itambé/Minas)
MVP – Thaisa (Itambé/Minas)
Levantadora – Macris (Itambé/Minas (MG)) 
Oposta – Tandara (Osasco São Cristóvão Saúde (SP))
Ponteiras – Fernanda Garay (Dentil/Praia Clube) e Pri Daroit (Itambé/Minas)  
Centrais – Thaisa (Itambé/Minas)  e Carol (Dentil/Praia Clube)
Líbero – Camila Brait (Osasco São Cristóvão Saúde (SP))
Treinador – Nicola Negro (Itambé/Minas)
Árbitro – Flávio Campos (SP)

CLASSIFICAÇÃO FINAL:

1º – Itambé/Minas (MG)
2º – Dentil/Praia Clube (MG)
3º – Osasco São Cristóvão Saúde (SP)
4º – Sesi Vôlei Bauru (SP)
5º – Sesc RJ Flamengo (RJ)
6º – São Paulo/Barueri (SP) 
7º – Curitiba Vôlei (PR)
8º – Brasília Vôlei (DF)
9º – Pinheiros (SP)
10º – Fluminense (RJ)
11º – São José dos Pinhais/Aiel (SC) – REBAIXADO
12º – São Caetano (SP) – REBAIXADO

Foto Destacada: Wander Roberto/Inovafoto/CBV