Masculino

Após doze anos, Minas Tênis volta a decidir uma final

por: Pedro - Redação

0
O oposto Escobar ficou com VivaVôlei.
Créditos: Alexandre Loureiro/Inovafoto/CBV

Redação

O Fiat/Minas está na final da Superliga Banco do Brasil 2020/21. Neste sábado (10), o time mineiro levou a melhor sobre o Vôlei UM Itapetininga por 3 sets a 0, parciais de (33/31, 25/22 e 25/21), no Centro de Desenvolvimento de Voleibol (CDV), em Saquarema (RJ). A equipe do treinador Nery Tambeiro fechou o playoff semifinal com duas vitórias.

Um dos maiores vencedores da competição, com quatro títulos, o time mineiro está de volta à final após 12 anos e terá a chance de brigar pelo pentacampeonato. Sem dar chances ao adversário, o time teve mais uma boa atuação, foi consistente e teve tranquilidade para sair dos momentos de dificuldade.

O oposto Escobar se destacou no confronto, foi eleito o melhor da partida e ficou com o Troféu VivaVôlei. O atacante cubano ainda foi o maior pontuador do confronto ao lado do oposto Renan, do Vôlei UM Itapetininga, com 22 acertos.

Com a palavra:

Escobar, oposto do Fiat/Minas: “O William (levantador) me falou que iria segurar um pouco para o final do set e da partida, porque iria precisar de mim. Então, me preparei psicologicamente para isso, estou muito agradecido. O Fiat/Minas vai forte para final, nos preparamos muito. Para mim, é um sonho desde que cheguei ao clube pela primeira vez, em 2014, estou muito contente mesmo. Parabéns para a equipe do Vôlei Um Itapetininga, que fez um bom jogo e uma temporada muito boa. Estou muito feliz com o resultado”, disse o oposto.

Renan, oposto do Vôlei UM Itapetininga: “Foi um feito extraordinário para nossa equipe chegar nessa semifinal. Conseguimos fazer o melhor com o que tínhamos. Toda a equipe jogou muito bem. Claro, nós queríamos chegar nessa final inédita, mas termino essa Superliga com o sentimento de entrega e dever cumprido”, disse Renan.

Fotos: Alexandre Loureiro/Inovafoto/CBV