Masculino

Em jogo dramático, Minas vence e força o terceiro jogo

por: Pedro - Redação

0

Redação

Em jogo eletrizante e dramático, o Fiat/Gerdau/Minas venceu o Sada Cruzeiro, por 3 sets a 2, parciais de (21-25, 25-22, 25-22, 21-25 e 18-16), diante de um público de 4652 pessoas no ginásio Sabiazinho, em Uberlândia. O terceiro e definitivo confronto será no próximo domingo (08/05), às 10h10, no mesmo local.

Na semana passada, o Sada Cruzeiro havia vencido também no tie-break. Desta vez, o Fiat/Gerdau/Minas mostrou um grande poder de reação, sobretudo no tie-break, quando passou a maioria do tempo atrás do placar.

Em um duelo muito equilibrado, o experiente oposto Leandro Vissotto, de 39 anos, fez a diferença para o Fiat/Gerdau/Minas. Ele foi o maior pontuador do confronto com 31 pontos, e ainda levou o Troféu VivaVôlei de melhor em quadra. No Sada Cruzeiro o ponteiro cubano López anotou 24 vezes.

Com a palavra:

Leandro Vissotto, oposto do Fiat/Gerdau/Minas: “Foi um jogo incrível, quero agradecer a torcida que veio e apoiou a gente. A gente sabe que não ganhou nada, mas o que a gente fez foi grande. A gente não tem certeza de nada, mas sabemos que vamos dar o nosso melhor e mostramos que podemos fazer isso pelo que mostramos dentro de quadra”, disse o oposto Leandro Vissotto.

Henrique Honorato, ponta do Sada Cruzeiro: “Foi muito especial jogar esta partida aqui em Uberlândia, que é a minha casa, pude rever amigos e a minha família. Eu até comecei um pouco mais nervoso por conta disso, mas consegui encontrar mais lucidez ao longo da partida, até ter o sangue frio para aquele bloqueio importante na reta final. A nossa comissão técnica tem muito mérito nisso e eu pude fazer uma boa leitura. Agora já posso dizer que vou reencontrar todo mundo aqui na semana que vem”, disse Honorato.

Filipe Ferraz, técnico do Sada Cruzeiro: “É uma final. Erros acontecem dos dois lados, nas duas equipes. Nós conseguimos sair de um momento difícil, reequilibramos no quarto set, e o quinto set nós construímos o jogo todo. Lamentavelmente não fomos felizes na reta final do tie-break, e eles trabalharam bem na defesa ali, com o Maique. Mas jogo é isso, são detalhes. Fica então a decisão para a próxima semana. Agora vamos trabalhar muito bem para a próxima partida. É paciência, ver o que fizemos de bom e o que pode ser melhorado. Fizemos um jogo equilibradíssimo. É uma final, todos querem ganhar, mas jogo é jogado. Espero que a semana seja muito boa, pra gente voltar pra cá e ganhar esse título”, afirmou Filipe Ferraz.

Fernando Cachopa, levantador do Sada Cruzeiro: “Esse é o momento que a gente tem que pensar em fazer o nosso máximo. Nós entramos hoje pra matar a série, não conseguimos, mas entramos com uma atitude de vencedor. Do outro lado tem uma equipe muito competente também, que tirou a nossa vantagem. Nós temos pontos a corrigir, mas a nossa atitude tem que ser essa, de ir pra dentro, aproveitar a partida e se divertir, porque é o último momento que a gente tem de curtir esse grupo nesta temporada, de dar a mão pro outro. E agora a gente tem a última oportunidade, pra pegar mais uma medalha e encerrar esta temporada incrível muito bem”, disse o levantador.

Foto: Eliezer Esportes/MTC